Já não é preciso esperar dois anos pelo Bons Sons. O festival passa a levar uma amostra do melhor da música portuguesa à aldeia de Cem Soldos, em Tomar, todos os meses de agosto. A próxima edição já está marcada para os dias 13, 14, 15 e 16.

A “ótima recetividade do público, músicos e críticos”, aliada à “enorme qualidade e diversidade da produção musical nacional” foram os dois motivos apontados pela organização, na página de Facebook do festival, para a mudança de conceito.

“Fechámos um ciclo das cinco edições – desde 2006 – com o objetivo de inserir o discurso e a música portuguesa na programação nacional e na criação de público. A tarefa foi cumprida. Seria pertinente ter uma presença mais continuada”, explicou à agência Lusa o diretor do festival, Luís Ferreira. O orçamento será o mesmo da edição anterior, 400 mil euros, baseados nas receitas próprias, escreve a Lusa. Mas com a periodicidade anual, a organização quer tornar o Bons Sons num “projeto com mais interesse para as marcas”.

Em 2014 passaram por Cem Soldos mais de 50 bandas, do rap ao rock, passando pelo fado e pelo folk. Para além da música, o que faz do festival Bons Sons um fenómeno de popularidade é o convívio entre moradores e festivaleiros de todas as idades, bem como as exposições de arte contemporânea, sessões de curtas-metragens, atividades para crianças, passeios de burro, artesanato e gastronomia.