Tinha passado pouco mais de meio minuto desde a descolagem quando um dos motores do avião da TransAsia Airways se desligou. Com a perda de altitude, o piloto tentou desligar o segundo motor para o reiniciar e voltar a ganhar impulsão, mas o avião acabou por cair no rio Keelung, no Taiwan. A informação resulta da análise preliminar das caixas negras recuperadas.

O alarme soou ao fim de 37 segundos, confirmou Thomas Wang, diretor executivo do Conselho de Segurança da Aviação de Taiwan, em conferência de imprensa esta sexta-feira, acrescentando que, no entanto, os dados não mostram que o motor tenha sido desligado ou que se tenha incendiado, como disse o piloto à torre de controlo. O facto é que ficou inativo apesar de não haver alteração na pressão do óleo.

Depois de discutirem sobre o possível incêndio no motor durante 35 segundos os pilotos gritaram “Mayday”, um código de emergência das comunicações de rádio, referiu a Bloomberg. 46 segundos depois decidiram desligar o segundo motor, que aparentemente também não estaria a funcionar bem, para o tentar reiniciar novamente e ganhar altitude. Mas o avião caiu ao fim de 72 segundos. Os dados divulgados resultam de uma investigação preliminar às caixas negras, mas Thomas Wang disse que ainda é muito cedo para confirmar porque é que os motores deixaram de funcionar.

Os investigadores esperam ter um relatório preliminar pronto em 30 dias e um relatório mais completo em três ou quatro meses, mas o relatório mais completo só estará pronto dentro de oito meses e a investigação concluída ao fim de um ano, referiu a Associated Press. Thomas Wang acrescentou que, antes do voo, nada indicava que os motores estivessem com problemas e garantiu que o avião podia descolar e manter-se em voo mesmo só com um motor a funcionar. Lembre-se ainda que o avião tinha cerca de um ano e tinha voltado da revisão de segurança a 26 de janeiro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O avião ATR-72, partiu do aeroporto de Songshan, o mais pequeno da capital taiwanesa, pelas 10h51 (2h51 em Lisboa) com destino às ilhas Kinmen, mas caiu poucos minutos depois no rio. Dos 53 passageiros e cinco tripulantes existem 35 mortos confirmados, incluindo os dois pilotos, que foram encontrados ainda agarrados aos comandos do avião. 15 pessoas estão a recuperar dos ferimentos e oito ainda se encontram desaparecidas, podendo ter descido o rio ou estar presas nos bancos de lodo.

Este é o segundo acidente com um avião da TransAsia Airways em pouco mais de seis meses. A 23 de julho um voo doméstico que partiu de Kaohsiung, no sul da China, falhou duas tentativas de aterragem e acabou por se despenhar na cidade de Magong, no Taiwan. Entre os 58 ocupantes – 54 passageiros e quatro tripulantes – houve 48 mortos e 10 feridos.