As tecnologias apresentadas no World Mobile Congress (WMC) 2015, em Barcelona – a maior feira para a indústria dos dispositivos móveis do mundo – continuam a alimentar os sonhos dos fãs de tecnologia. Se os gigantes da indústria de telecomunicações já revelaram os seus trunfos (aqui e aqui), há quem, não sendo frequentador habitual destas andanças, não deixe de trazer novidades não menos surpreendentes. É o caso do Ikea, que, no último domingo, apresentou uma ideia que pode mudar para sempre a forma como as pessoas se relacionam com os gadgets: uma mobília inteligente capaz de carregar os aparelhos eletrónicos sem recorrer a qualquer cabo ou fio.

A coleção “Home Smart” – nome do projeto da companhia sueca – inclui lâmpadas, secretárias e mesas com placas integradas que carregam as baterias dos smartphones através da transferência de energia por indução. Ou seja, adeus fios vários, de todos os tamanhos e feitios. Olá, wireless.

O objetivo do Ikea é claro: acabar com a ditadura das tomadas elétricas e dos carregadores, que tantas vezes deixam os utilizadores de smartphone à beira de um ataque de nervos, como sublinhou Jeanette Skjelmose, gerente do setor de iluminação e carregamento wireless, ao jornal The Guardian.

“Através da pesquisa percebemos que as pessoas odeiam confusões de cabos e estão constantemente preocupadas em encontrar o carregador sem ficar sem bateria. As nossas soluções inovador, nas mobílias que integram carregamento wireless, vão tornar vão tornar a vida em casa mais simples”, afirmou Skjelmose.

Numa primeira fase, o Ikea vai dedicar-se a desenvolver mobília com a tecnologia Qi integrada. No entanto, no futuro, a companhia sueca vai desenvolver uma linha de placas que funcionam à base deste tecnologia e que poderão ser integrados em móveis já existentes.

Já existem várias marcas de smartphones tablets que dispõe da tecnologia, pelo que, quando os novos móveis suecos chegarem, já não haverá desculpas para andar com telemóvel sem bateria – afinal, bastaria pousá-lo em cima da mesa para o carregar.