Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O governo alemão reviu em alta a projeção de crescimento da economia do país em 2015, passando agora a prever um aumento de 1,8% do produto interno bruto (PIB). A confirmar-se, será uma taxa de crescimento superior em 0,3 pontos percentuais à previsão que Berlim tinha feito em janeiro, e que apontava para um crescimento de 1,5% em 2015. O consumo privado dará um contributo crucial para o aumento do PIB.

“Graças ao desempenho robusto continuado do mercado de trabalho, com aumento dos salários e do emprego, a Alemanha está numa rota de crescimento sólida”, escreveu o Ministério da Economia em comunicado publicado esta quarta-feira. O organismo público liderado por Sigmar Gabriel acrescenta, citado pela Bloomberg, que “o consumo privado dá um suporte à trajetória positiva”.

A taxa de desemprego na Alemanha caiu para mínimo histórico em março, o que tem levado vários institutos de pesquisa económica a recomendar um corte dos impostos para maximizar os ganhos com este clima económico mais robusto que se prevê. Mas o governo prefere estimular o investimento para lançar as bases para crescimento futuro.

“Precisamos de promover esforços especialmente para melhorar as nossas perspetivas de crescimento a médio prazo”, afirmou Sigmar Gabriel, recomendando investimentos na educação e inovação e infraestruturas”.

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR