Acaba de ser anunciada uma superbateria capaz de satisfazer as necessidades energéticas de uma casa. O equipamento Powerwall é do tamanho de um frigorífico pequeno, acumula 7 kWh e deve ser colocada numa garagem ou na parte exterior de uma casa.

A ideia é rentabilizar a acumulação de energia, seja ela solar ou da rede energética habitual – neste caso é possível aproveitar momentos em que a energia da rede esteja mais barata de modo a utilizá-la quando estiver mais cara, permitindo poupanças significativas. No caso da energia solar, o plano é captar energia a partir de painéis solares para carregar a bateria, o que será suficiente para alimentar a casa no período noturno – ambas as opções permitem manter energia guardada para situações de emergência.

De modo a viabilizar o projeto e expandir a base de clientes, a Tesla está também a apresentar soluções de 100 kWh para o mercado empresarial – num plano que consiste em juntar um número potencialmente infinito de baterias que multiplica a capacidade energética existente para sustentar as necessidades de uma pequena cidade de 100 mil pessoas. Na apresentação feita por Elon Musk, chegou a referir-se quantos destes aparelhos seriam necessários para satisfazer as necessidades energéticas do mundo: 2 mil milhões.

 

tesla_solar

O objetivo de Elon Musk não é modesto: “o nosso objetivo é mudar radicalmente a forma como o mundo usa a energia. Isto é algo que está ao alcance da humanidade, já fizemos alterações destas no passado.” Mas isso era já esperado, pois Elon Musk é um visionário que possui a mais inovadora empresa de carros movidos a eletricidade e também a SpaceX – que está a tentar chegar a Marte.

As baterias Powerwall ficam disponíveis a partir do verão e ainda não existe plano de distribuição na Europa. Nos Estados Unidos os modelos mais baratos vão custar perto de € 2.800 e serão capazes de acumular até 7 kWh.