As 400 pessoas mais ricas do Mundo sofreram, nesta semana, uma desvalorização de 182 mil milhões de dólares [132 mil milhões de euros] nas respetivas fortunas, valor que equivale a perto de 60% da dívida pública portuguesa. A queda semanal do índice Bloomberg Billionaires foi a maior de sempre desde que o indicador alargado começou a ser calculado, em setembro de 2014.

As debilidades atuais na economia chinesa e a queda dos preços das matérias-primas são os dois principais fatores que explicam a performance negativa que se registou no período em causa nas bolsas internacionais. Na sexta-feira, as grandes fortunas do planeta registaram um recuo de 76 mil milhões de dólares [55 mil milhões de euros], no dia em que o principal índice norte-americano, o Standard & Poor’s 500, terminou a sessão ao nível mais baixo desde 2011.

Citado pela Bloomberg Business, John Collins afirmou: “para eles é apenas uma pequena percentagem, embora 182 mil milhões de dólares seja um número grande”. O diretor de consultoria de investimentos da Aspiriant acrescentou: “uma semana como esta é realmente má, mas quando se dá um passo atrás, o que se vê não é um desastre, de forma alguma”.

A maior “perda” foi registada por Warren Buffett por causa da descida de 5% na cotação das ações da Berkshire Hathaway. Buffett, o terceiro maior bilionário do Mundo, viu a fortuna cair 3,6 mil milhões de dólares [2,6 mil milhões de euros]. Vale agora “pouco mais” de 63 mil milhões de dólares [45,6 mil milhões de euros], segundo os dados disponíveis na Bloomberg.