A portuguesa Irina Rodrigues manifestou-se esta segunda-feira descontente com a eliminação do concurso do lançamento do disco nos Mundiais de atletismo, em Pequim, atribuindo o resultado às dores nos adutores.

“Há dias assim”, sintetizou à agência Lusa a atleta de 25 anos, visivelmente desiludida, após ficar no 31º e último lugar, com 52,82 metros. “Doía-me bastante os adutores, e isso acaba sempre por abalar a confiança, na altura de disputar a qualificação para uma final”, justificou.

Irina Rodrigues, integrada no grupo B, abriu o concurso com um lançamento anulado e, depois, ficou-se por 48,10 e 52,82, no segundo e terceiro lançamentos, respetivamente. “O primeiro lançamento, decidi anulá-lo porque senti que o disco não saiu da forma que tinha idealizado. O segundo lançamento não foi bom, mas como não vi bem onde tinha caído, validei”.

Irina Rodrigues prefere agora olhar em frente: “Gostaria de me qualificar para os jogos olímpicos de 2016”. Com este resultado, a lançadora natural de Leiria ficou muito aquém do seu recorde pessoal de 63,25 metros, registado em março deste ano, durante a Taça da Europa de Lançamentos de Inverno.

As melhores marcas foram conquistadas pela cubana Denia Caballero (65,15) e a croata Sandra Perkovic (64,51), enquanto a ucraniana Natalia Semenova, que fechou o lote de lançadoras qualificadas em 12º lugar, registou 60,72.

Na prova que se disputa até 30 de agosto no Ninho do Pássaro, o estádio que acolheu os Jogos Olímpicos Pequim 2008, participam ao todo 15 atletas portugueses.