O presidente demissionário da FIFA, Joseph Blatter, defendeu a reputação do órgão que rege o futebol mundial e afirmou que está “limpo”, negando todas as acusações de corrupção.

Blatter, que foi reeleito em maio, vai deixar o cargo em fevereiro de 2016, enquanto é alvo de duas investigações criminais relativas a suspeitas de suborno e corrupção na FIFA.

O suíço, de 79 anos, afirmou não ter feito nada de errado e que a FIFA tem sido derrubada por ações de indivíduos desonestos.

“Eu sei o que fiz, o que não fiz, eu tenho a minha consciência e sei que sou um homem honesto. Estou limpo. Não sou um homem preocupado”, disse Blatter à estação televisiva britânica BBC.