A mesma fonte da Proteção Civil adiantou que no local se encontram 240 operacionais, com o apoio de 72 veículos. Foram ainda mobilizados na madrugada dois helicópteros para ajudar no combate às chamas.

O incêndio florestal deflagrou às 13h26 de segunda-feira na freguesia de Canelas e Espiunca, concelho de Arouca, distrito de Aveiro. No combate ao incêndio estão várias corporações de bombeiros dos distritos de Aveiro, Porto e Coimbra.

Os passadiços de Arouca acompanhavam o vale do rio Paiva e vão ficar encerrados até que os estragos sejam avaliados pela autarquia

Um fonte do CDOS de Aveiro disse que ainda não é possível contabilizar os estragos nos passadiços de Arouca. Em comunicado no seu site oficial e nas redes sociais, a Câmara Municipal de Arouca afirma que ainda não foi possível “determinar o volume de estragos” causado pelo fogo e que, “até que a normalidade seja reposta, os Passadiços do Paiva estarão encerrados”.

A autarquia compromete-se a ir “dando nota dos desenvolvimentos que surjam sobre esta ocorrência, bem como do regresso à normalidade”, mas, “até lá, essa estrutura manter-se-á intransitável”.