A filial luxemburguesa do banco islandês Landsbanki e o ex-chefe do banco vão ser julgados em França por fraude, revelou esta terça-feira à AFP fonte próxima do caso.

Num despacho assinado a 24 de setembro, a que a AFP teve acesso, além do Landsbanki Luxemburgo e do antigo presidente do conselho de administração da empresa-mãe, Björgolfur Gudmundsson, foi instaurado um processo contra seis funcionários e dirigentes do banco, bem como um dirigente e um trabalhador de um departamento de património do sudeste de França.

Entre 2006 e 2008, o Landsbanki, com falta de liquidez, propôs, através da sua filial luxemburguesa, a centenas de investidores que hipotecassem as suas casas em troca de empréstimos favoráveis.

No entanto, na sequência da falência do Lehman Brothers, em setembro de 2008, muitos bancos islandeses desmoronaram, incluindo o Landsbanki, que foi nacionalizado de urgência.

Os investimentos propostos pelo Landsbanki Luxemburgo perderam a maior parte do seu valor e o liquidatário do banco exigiu um reembolso do empréstimo, fazendo com que as hipotecas ficassem sob ameaça, apesar das promessas de que não havia risco.