A cidade mais ventosa do mundo é a capital da Nova Zelândia: Wellington. A informação é dada pelo jornal Guardian, que explica que os ventos na cidade atingem diariamente, em média, perto de 27 quilómetros por hora. Mas isto é o mínimo dos mínimos.

Wellington bateu, nesta categoria, as cidades sul-americanas de Punta Arenas (Chile) e Río Gallegos (Argentina), onde a velocidade média do vento, por dia, oscila entre os 21 e os 24 quilómetros por hora. Já nos Estados Unidos a cidade mais ventosa é a de Dodge City, pertencente ao estado do Kansas.

Agora os máximos. Os ventos na cidade de Wellington, que se situa entre as ilhas do norte e do sul da Nova Zelândia, já atingiram em 1962 a impressionante velocidade de quase 248 quilómetros por hora, naquele que se mantém como o recorde no país.

https://twitter.com/DanHenry73/status/562798198377693184/photo/1

E qual é a razão para tanto vento? Segundo explica o Guardian, tal deve-se ao facto de a capital neozelandesa estar localizada numa das área afetadas pelos Vendavais de Latitude 40 (ventos fortes que atingem o Hemisfério Sul), que são canalizados para a cidade.

O mayor, Justin Lester, mostra-se contudo contente com o vento constante da cidade e com as fortes rajadas que por vezes atingem Wellington, segundo relata o Guardian. Isto porque, precisamente devido ao facto da cidade ser ventosa, Wellington atrai marinheiros, praticantes de windsurf e de kite-surf, que vêem de longe para aproveitar o clima local.

Para além disso, não só a poluição aérea é inexistente – porque os ventos levam quaisquer fumos para longe – como a velocidade do vento é aproveitada para electricidade: a cidade tem 67 turbinas nas colinas que a rodeia, de forma a aproveitar a força do vento para a produção energética. Portanto, pode-se dizer que nem é tudo mau quando falamos de… ventanias.