Marcelo está de volta à estrada. O Presidente da República está há pouco mais de um mês em funções e não tem parado, entre visitas internacionais e uma preenchida agenda interna. Agora, prepara-se para iniciar o seu primeiro ato das presidenciais abertas que intitulou de “Portugal Próximo”. E, apesar de ser no Alentejo, vai ser agitado. Dia 21, 22 e 23 de abril vai percorrer os distritos de Portalegre, Évora e Beja com uma agenda louca, programada ao milímetro, com eventos diferentes de 20 em 20 minutos. Entre visitas a universidades, igrejas, um almoço com refugiados e passeios pelos centros das cidades, Marcelo vai fazer um brinde com gin nacional, e vai homenagear o falecido amigo Nicolau Breyner.

O objetivo principal da visita a esta região passa em grande medida pela chamada de atenção para a problemática do abandono do interior e das assimetrias regionais, mas a agenda vasta envolve vários setores e áreas temáticas: a educação e o ensino superior, sendo que vai visitar a Universidade de Évora e o Politécnico de Portalegre, assim como o Centro Escolar de Portel, prevendo-se contacto com as tunas e jantares com alunos da Escola de Hotelaria e Turismo; o empreendedorismo e as empresas inovadoras, estando prevista uma visita à destilaria Sharish Gin, um gin nacional produzido em Reguengos de Monsaraz, assim como uma visita à PaxBerry, em Beja, que se dedica a uma técnica inovadora de plantação de morangos; ou ainda o tema dos refugiados, que não vai faltar com o Presidente a almoçar com refugiados no Centro Humanitário de Évora da Cruz Vermelha.

Teatro e música também vão agitar o Alentejo à passagem de Marcelo. Em Beja, o Presidente vai ver “A Dama das Camélias” e antes vai homenagear o amigo de longa data Nicolau Breyner, falecido no último dia 14, sendo recebido em Serpa pelas filhas de Nicolau. Pelo meio, uma visita à Ovibeja, uma exposição de fotografia em Moura, e um capítulo inteiro dedicado à igreja, passando pela visita à Catedral de Portalegre com a recepção do Bispo de Portalegre-Castelo Branco.

Marcelo volta assim à estrada, onde sempre mostrou que gosta de estar, para estar “próximo das pessoas”. A visita hiperativa ao calmo Alentejo decorre já nos próximos dias 21, 22 e 23 de abril, numa altura em que, em Lisboa, o Governo deverá estar a aprovar o Programa de Estabilidade. Entre o roteiro ao Alentejo e o dia em que o Programa de Estabilidade vai ser apresentado na Assembleia (dia 27), Marcelo tenciona ainda ouvir os vários partidos políticos, sendo que essas reuniões ainda não têm “data marcada”, apurou Observador junto da Presidência.