A candidatura de Maria das Neves, terceira classificada nas eleições presidenciais de domingo em São Tomé e Príncipe, anunciou que vai contestar judicialmente os resultados e pedir a anulação do ato eleitoral.

Evaristo Carvalho venceu as eleições, à primeira volta, por apenas 188 votos, mas, segundo Danilo Santos, diretor de campanha de Maria das Neves, as eleições presidenciais “não foram nem livres, nem justas nem transparentes”.

“Em círculos eleitorais onde uma grande maioria dos eleitores não exerceu o seu direito de voto, foi anunciado um número exacerbado de votos em detrimento da nossa candidatura”, afirmou Danilo Santos, salientando que o recurso será entregue ainda no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de São Tomé e Príncipe.