478kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Casal de indianos assassinado por causa de dívida de 20 cêntimos

Este artigo tem mais de 5 anos

O casal tinha comprado três pacotes de bolachas, para os seus três filhos, e tinha prometido pagar no fim do dia de trabalho. O comerciante queria o dinheiro logo e matou-os com um machado.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um casal de indianos foi assassinado por uma dívida de 15 rupias (o equivalente a 20 cêntimos), após ter pedido mais tempo para pagar bolachas numa mercearia. O comerciante decapitou o homem e agrediu a mulher até à morte. O casal — Bharat, de 45 anos, e a sua mulher, Mamta, de 41 — pertencia à comunidade Dalit, a casta mais baixa do sistema social hindu.

O homem e a mulher foram mortos na manhã desta quinta-feira, em Uttar Pradesh, no norte da Índia, quando se dirigiam para o trabalho. Ashok Mishra, o dono da mercearia, intercetou-os na rua e exigiu-lhes que pagassem o dinheiro que deviam, pela compra de três pacotes de bolachas para os seus três filhos. A compra tinha sido feita uns dias antes do incidente, e o casal prometeu que pagaria assim que fosse possível.

Ameaçados por Mishra, prometeram que pagariam no fim do dia, depois de receberem os seus pagamentos diários. Uma habitante daquela vila, Nadeem, ouvida pelo jornal The Indian Express, explicou que, “enquanto Mishra continuava a gritar pelo dinheiro, o casal começou a andar em direção aos campos. Mishra correu até sua casa, que era perto, e regressou com um machado. Ele atingiu Bharat repetidamente, e depois atacou Mamta, que estava a tentar resgatar o marido. Morreram os dois no local”, contou a testemunha.

O comerciante foi preso logo depois do crime, e o caso está a gerar uma onda de indignação na zona. Uma fonte da polícia, que falou ao jornal indiano, disse que, após o assassinato do casal, o comerciante se refugiou em casa. Vários populares reuniram-se em torno da habitação do homem, e ameaçaram linchá-lo. “A polícia cercou a casa e trouxe o acusado para fora, após arrombar as portas”, explicou a fonte.

“Os habitantes da vila bloquearam a estrada e exigiram que a polícia lhes entregasse o acusado”, acrescentou ainda a polícia indiana.

A divisão por castas da sociedade, tradicional da religião Hindu, não é permitida pela Constituição indiana. No entanto, apesar de nas grandes cidades não ser praticada, em muitos lugares mais rurais do país, e também do Nepal e em outros países com grandes comunidades hindus, ainda é bem visível a discriminação com base nas castas.

As castas são grupos sociais hereditários, ou seja, a pertença a uma casta passa de pais para filhos. O hinduísmo divide as castas de acordo com a origem das pessoas a partir de Brahma — o criador do universo. As castas mais altas nasceram a partir da cabeça de Brahma, enquanto as mais baixas nasceram a partir dos pés.

Este ano, lembra o The Indian Times, um homem Dalit foi assassinado por ter casado com uma mulher de uma casta superior, no estado de Tamil Nadu. O homem foi morto pelo pai da mulher, que acabou por se entregar às autoridades logo de seguida.

Texto editado por Filomena Martins
A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.