O ex-líder do PSOE, Pedro Sánchez, iniciou, este domingo, um campanha online para reunir apoios ao seu nome, a partir do preenchimento de um formulário no seu site oficial. A página não cita qual é o objetivo da campanha, apenas diz que “trabalharemos juntos para recuperar e reconstruir o PSOE”.

Na sua conta no Twitter, fez o pedido a seus seguidores para que entrem na página e se inscrevam:

Sánchez renunciou ao lugar de deputado, este sábado, para evitar a obrigação de respeitar a orientação de voto do seu partido e abster-se na votação que elegeu Mariano Rajoy como novo primeiro-ministro de Espanha.

Na conferência de imprensa na qual comunicou a sua decisão, explicou que a sua vida política não havia acabado e que iria repetir a estratégia que utilizou antes de candidatar-se a liderança do PSOE: percorrer o país de carro para conversar com os militantes do partido. “A partir de segunda-feira, apanho o meu carro para percorrer de novo todos os cantos de Espanha para ouvir quem não foi ouvido”, disse, citado pelo jornal El Mundo.

Na altura, Sánchez exigiu que o comité federal do PSOE, responsável por liderar o partido interinamente, convocasse novas eleições para a liderança dos socialistas. A exigência não parece, no entanto, ter tido resultado.

O presidente da comissão gestora, Javier Fernández, afirmou, este domingo, que o PSOE precisa de tempo para “articular o seu projeto político”. “Não pretendo me eternizar, mas devo propor um calendário político razoável para permitir ao PSOE um tempo de reflexão que não tivemos”, relatou ao El País.