É o sonho de qualquer empresário no ramo dos transportes de mercadorias: possuir um condutor rápido, mas que não faça um risco na carroçaria. Vem isto a propósito de um vídeo em que a Citroën desafiou Kris Meeke, o seu principal piloto no Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) a conduzir um Jumpy, um dos furgões comerciais da marca. E o Jumpy (Dispatch em Inglaterra) voou baixinho:

[jwplatform 2whi8lD4]

É quase uma maldade pedir a um piloto profissional para conduzir um furgão, quando ele habitualmente se delicia aos comandos de um DS3 WRC com mais de 330 cv, tracção às quatro rodas e montes de apoio aerodinâmico conseguido à custa de asas e spoilers.

E, se tivermos em consideração que Meeke tem passado o ano a testar o novo C3 WRC com que vai competir em 2017, já com 400 cv e um chassi ainda mais evoluído, então o choque é ainda maior. Se tem dúvidas, o melhor é ver o vídeo:

[jwplatform v2IB4HHL]

Mas o britânico, natural da Irlanda do Norte, é um bem-disposto e, nos intervalos dos ralis e das sessões de testes, uma brincadeira vem sempre a calhar, mesmo se de veículo de mercadorias.

Com o piloto aparentemente muito empenhado em extrair o máximo do Jumpy e o navegador mais interessado nos saldos dos armazéns de produtos para a construção civil e bricolagem, a dupla da Citroën divertiu-se, isto enquanto o furgão fazia os maiores slides de que há memória. E, no final, apesar da muita lama, nem um risco na pintura. É claro que o piloto, assim que terminaram as gravações, regressou de imediato ao seu habitual carro de ralis, onde se diverte consideravelmente mais.

[jwplatform XnsYO9bl]