É, essencialmente, a vertente estética o que, a olho nu, melhor identifica o renovado Toyota GT86, que já durante este mês começará a ser vendido em Portugal. Na frente pode encontrar-se uma entrada de ar inferior de maiores dimensões, ópticas por LED de novo desenho, um pára-choques redesenhado e uma nova moldura dos faróis de nevoeiro. Os novos farolins e o pára-choques de novo desenho são os elementos que conferem à traseira uma maior diferenciação, sendo tudo isto complementado pelas jantes de liga leve de 17”, também elas, senhoras de um novo design.

Quanto ao interior, promete oferecer uma melhor qualidade percebida, graças aos novos bancos em pele e Alcantara opcionais, bem como aos revestimentos mais macios aplicados no tablier e painéis interiores das portas. Novidade, aqui, são ainda o ecrã multifunções a cores de 4,2” montado no painel de instrumentos (informa sobre as forças G, ou a potência e o binário debitados em tempo real, entre outros parâmetros) e o sistema de infoentretenimento com ecrã táctil.

Mas a Toyota não deixou de aproveitar a oportunidade também para operar algumas melhorias ao nível do chassi, de forma a apurar aquele que é, porventura, o must do seu desportivo de tracção traseira: o comportamento dinâmico, que se anuncia mais ágil e previsível do que nunca, traduzindo-se em ainda maior emoção e divertimento ao volante. Para isso, foram operados vários reforços, e a resposta da direcção foi melhorada, com o intuito de aprimorar a estabilidade, o conforto e a manobrabilidade.

O motor, esse, continua a ser o conhecido quatro cilindros opostos Boxer de 2,0 litros, com 200 cv de potência, passível de ser combinado com uma caixa manual de seis velocidades, ou com uma transmissão automática com igual número de relações e patilhas no volante, para comando manual em sequência. No primeiro caso, o GT86 custa 44.100€, orçando a versão automática em 45.600€.