O Senado da Austrália rejeitou a proposta do Governo para um referendo sobre a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. A proposta do Governo do liberal Malcolm Turnbull foi rejeitada na segunda-feira à noite, com 33 senadores a votarem contra e 29 a apoiá-la. Trabalhistas, Verdes e ativistas dos direitos dos homossexuais defendem que o casamento entre pessoas do mesmo sexo deve ser legalizado, mas que a questão não deve ser submetida a referendo.

Antes da votação no Senado, o deputado da coligação liberal conservadora Andrew Broad afirmou que o Governo não reabrirá o debate sobre este tema na presente legislatura, que termina em 2019, se o referendo fosse rejeitado.

A Austrália tem sido criticada por organizações internacionais e de defesa dos Direitos Humanos por demorar a legalizar o casamento homossexual. Os inquéritos de opinião dizem que a maioria dos australianos apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O primeiro-ministro, Malcolm Turnbull, que já manifestou o seu apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoia a realização de um referendo ao invés de um voto parlamentar.