O reitor de Fátima, Carlos Cabecinhas, afirmou, este sábado, que 2017 será um ano que vai permitir ao santuário chegar “ainda mais longe”, sublinhando que há vários países a querer organizar uma peregrinação oficial nacional.

Apesar de a dimensão internacional de Fátima estar já “bem cimentada”, 2017, ano em que é assinalado o centenário das aparições, vai permitir que a mensagem chegue “ainda mais longe”, frisou o reitor.

“Temos muitos ecos de vários países que se estão a organizar para vir em peregrinação oficial nacional ao Santuário, com os seus bispos e respetivas conferências episcopais”, apontou, referindo que Itália, Líbano e República Checa já confirmaram as suas peregrinações.

Para além das peregrinações oficiais, há “muitos outros grupos que já vêm habitualmente e que querem marcar” em 2017 uma presença “ainda mais especial”, realçou o reitor do Santuário, que falava aos jornalistas à margem da jornada de abertura do novo Ano Pastoral e Jubilar do Santuário, que decorreu hoje em Fátima, concelho de Ourém.

2017 é um “ano importante que vive também de sinais e de gestos que propomos aos peregrinos”, disse.

A partir de domingo, a passagem pelo Pórtico Jubilar, situado no alto do recinto, marcará o início da ritualidade da peregrinação durante o Ano Jubilar do Centenário das Aparições.

O bispo da diocese de Leiria-Fátima, António Marto, que vai presidir à cerimónia de domingo que assinala o arranque do Ano Jubilar, salientou que 2017 será um “tempo favorável para viver mais intensamente a mensagem [de Fátima] na diversidade dos seus aspetos”.

A mensagem apela à misericórdia “entre as pessoas, mas também entre povos”, lutando contra a “globalização da indiferença”, em que “não se olha para o irmão que está ao lado ou para o conjunto de irmãos obrigados a sair da sua terra à procura de melhores condições de vida”.

“Os povos e os políticos mostram-se incapazes de responder a estas situações”, asseverou, referindo que os fiéis vão até Fátima não apenas para um “compromisso a nível pessoal”, mas, sobretudo, para um “compromisso com a justiça e a paz”.

A passagem pelo Pórtico Jubilar, em cortejo processional desde a Capelinha das Aparições até à Basílica da Santíssima Trindade, onde será celebrada a missa dominical, assinala o arranque do Ano Jubilar no Santuário”, avançou o santuário, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

O Itinerário do Peregrino propõe um percurso que integra uma passagem pelo Pórtico Jubilar, a oração do rosário na Capelinha das Aparições, a oração pelo papa junto aos túmulos dos pastorinhos, a oração pela paz na capela do Santíssimo Sacramento e a oração jubilar de consagração.

Para além do Pórtico Jubilar, que foi desenhado pela arquiteta Joana Delgado, os peregrinos encontrarão todas as entradas do Santuário de Fátima assinaladas por outros pórticos com a mesma configuração.