Os trabalhadores hoteleiros da Inatel cumprem, esta sexta-feira, um dia de greve, concentrando-se junto à sede da fundação, em Lisboa, pelas 11h, exigindo aumentos salariais e a redução para 35 horas de trabalho semanais.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores de Hotelaria do Norte, com esta greve os trabalhadores reivindicam a aplicação da contratação coletiva, aumentos salariais “dignos”, a redução do horário de trabalho para as 35 horas semanais e o direito a 25 dias úteis de férias para todos, sem penalizações.

O sindicato diz que os trabalhadores da fundação, que explora 17 unidades hoteleiras em todo o país, “andam há muitos anos a lutar pela negociação de um acordo de empresa que substitua o regulamento de pessoal”.

Contudo, “as várias administrações da Fundação sempre recusaram uma negociação séria, protelando processos atrás de processos”, lembram os representantes dos trabalhadores.

Em causa está também, segundo o sindicato, a aplicação do Contrato Coletivo de Trabalho da Hotelaria no Hotel de Vila Nova de Cerveira que a Fundação se recusa a cumprir, mesmo depois de o Tribunal de Trabalho de Viana do Castelo ter condenado a Inatel a fazê-lo.