O Governo vai dar tolerância de ponto a todos os trabalhadores da função pública no dia 26 de dezembro. A informação foi avançada inicialmente pelo Jornal Económico e confirmada este sábado pelo próprio primeiro-ministro, António Costa.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita às obras de ampliação da Escola EB2,3 da Venda do Pinheiro, no concelho de Mafra, o primeiro-ministro justificou a decisão com a necessidade de garantir que os cidadãos se possam deslocar para ir passar o Natal com as respetivas famílias sem transtornos de maior.

“O Natal é um momento de encontro das famílias, muita gente não trabalha no local onde tem as famílias, por isso é natural que haja deslocações e optou-se por fazer a tolerância de ponto dia 26”, afirmou António Costa aos jornalistas.

A passagem de ano, no entanto, será diferente, salvaguardou o líder socialista. “Se todos tivermos a moderação devida, vamos estar no dia 2 em boas condições para trabalhar”, sublinhou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A iniciativa de pedir tolerância de ponto no dia 26 de dezembro partiu inicialmente do PCP, que, a 15 de dezembro, entregou ao Presidente da Assembleia da República um pedido formal para que o Governo considerasse a tolerância de ponto na quadra festiva, já que este ano tanto o dia de Natal como o feriado da passagem de ano, dia 1 de Janeiro, serão a um domingo.

Os comunistas salientaram que, tendo isso em conta, “seria importante” conceder tolerância de ponto nos dois sábados, dias 24 e 31 de dezembro, aos trabalhadores das Lojas do Cidadão e dos hospitais, serviços abertos ao público nesses dias.