Ficará para sempre conhecida como a Princesa Leia de Guerra das Estrelas, mas ainda antes de adotar a postura de heroína numa saga intergaláctica, Carrie Fisher estreava-se, em adolescente, na Broadway. A carreira cinematográfica da atriz não ficou marcada por grandes papéis — à semelhança daquele desempenhado na trilogia de George Lucas –, antes por personagens secundárias e aparições especiais. Ainda assim, Fisher tem 90 créditos enquanto atriz na página do IMDB, pelo que reunimos alguns dos trabalhos que fez ao longo de uma carreira de quase 40 anos.

1. Lorna em Shampoo (1975)

A comédia sobre um cabeleireiro mulherengo e sedutor marcou a estreia de Carrie Fisher no grande ecrã. Na longa-metragem, a atriz de apenas 19 anos tem um papel secundário.

2. Mulher Mistério em O Dueto da Corda (1980)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A participação da atriz nesta estranha comédia é tão curta que a sua personagem nem tem direito a um nome. O filme acompanha dois irmãos, Jake e Elwood Blues, que tentam formar uma banda para tentar salvar o orfanato onde cresceram.

3. Marie, Um Amor Inevitável (1989)

Certo que a história de amor tem como protagonistas Harry e Sally (ou, então, Billy Cristal e Meg Ryan), mas também Carrie Fisher teve os seus momentos na longa-metragem de 1989: tanto ela como o ator Bruno Kirby fizeram de melhores amigos das personagens principais que, depois de um encontro desastroso, acabam por se apaixonar um pelo outro.

4. Carol Peterson em S.O.S – Vizinhos ao Ataque (1989)

No filme realizado por Joe Dante, Fisher dá vida à mulher da personagem principal, aqui interpretada por Tom Hanks. A história anda à volta de uma nova família que, chegada ao quarteirão, levanta as suspeitas dos vizinhos.

5. Angela em Family Guy (desde 1999)

Carrie Fisher emprestou voz à personagem Angela na série animada Family Guy. Escreve o Hollywood Reporter que Angela é a chefe de Peter Griffin, que detém o protagonismo na série. Fisher participou ainda no episódio de Family Guy dedicado à saga Star Wars.

6. Carrie Fisher, em Wishful Drinking (2010)

No espetáculo Fisher faz dela própria e conta a sua história. A adaptação teatral resulta de um livro autobiográfico com o mesmo nome lançado em 2008. Pelo trabalho feito, a atriz foi nomeada para um Emmy.