Só o facto de ter pertencido a determinada figura pública, acaba por ser suficiente para fazer “disparar” o valor de venda de um determinado automóvel, o qual pode mesmo ver o seu valor triplicar por “culpa” da personalidade que nele viajou. Exemplo perfeito desta situação? O Mercedes-Benz S600 Pullman Guard que tem estado ao serviço do actual presidente da Rússia, de seu nome Vladimir Vladimirovich Putin. E que, fabricado a pedido do Kremlin em 1995, tendo custado na altura perto de 477 mil euros, está agora à venda com uma base de licitação de 1,3 milhões de euros.

Versão particularmente longa do então Classe S, além de totalmente blindada, o Mercedes de Putin apresenta pormenores de puro luxo, como é o caso das poltronas individuais que, na parte de trás da viatura, surgem colocadas frente a frente e divididas entre si por uma generosa consola que, provavelmente, abarca todo o tipo de gadgets expectáveis num automóvel do género, dos idos anos 90.

Para deleite específico do condutor, está reservado um V12 6,0 litros com 394 cv de potência, motor adequado para um automóvel que, fruto da inclusão de várias medidas de segurança – entre as quais, uma protecção balística de topo – facilmente ultrapassará os 4.500 kg de peso.

Contudo, apesar dos argumentos técnicos ou até do valor acrescido resultante do nome da personalidade que o utilizou – duas das razões apontadas para o elevado preço pedido por este Classe S W140 –, a verdade é que se desconhece, por exemplo, as vezes em que Putin utilizou esta limusina.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Tendo entrado ao serviço em meados da década de 90, o S600 Pullman Guard só passou a estar às ordens de Putin em 2000, ano em que substituiu o antecessor Boris Yeltsin na presidência, depois de um ano como primeiro-ministro. Porém, ao longo de mais de 10 anos no Kremlin, pouco uso foi dado a este Mercedes muito especial, cujo conta-quilómetros marca apenas 25.000 quilómetros.

Certo é que, embora valha no máximo 10 a 20% do valor pelo qual arranca a licitação, este Classe S acaba por ser um automóvel para um cliente muito especial – não apenas multimilionário, mas também fã acérrimo de Vladimir Putin. Donald Trump, talvez….