A comemoração do centenário das aparições marianas na Cova da Iria, em Fátima, levou a hierarquia católica brasileira a integrar aquela celebração nas atividades regulares de algumas dioceses, como é o caso do Rio de Janeiro.

No Recreio dos Bandeirantes, bairro localizado na zona oeste do Rio de Janeiro, os eventos de 1917 serão especialmente lembrados na única réplica idêntica do Santuário de Fátima que existe no mundo. O bispo e reitor deste santuário brasileiro, Antônio Augusto Dias, disse à Lusa que a inauguração do espaço, em 2011, foi um passo importante nos novos caminhos que a Igreja está tomando no país.

A Igreja está em um momento da sua história em que, além do trabalho já realizado, está abrindo novos caminhos. Esta réplica [do Santuário de Fátima] representa um destes caminhos que a Igreja está a percorrer”, disse.

Falando sobre a fé que inspira os brasileiros a prestarem culto à imagem de Nossa Senhora de Fátima e a visitarem o templo dedicado no Rio de Janeiro, o bispo salientou que os fiéis procuram, deste modo, um encontro com a figura da “mãe”. Antônio Augusto Dias também contou que em 2017 foi organizada uma programação especial para celebrar o centenário das “aparições”.

Nos dias 12 e 13, o cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro, Orani Tempesta, vai celebrar uma eucaristia e será feita uma transmissão em direto de parte da visita do papa Francisco a Fátima.

Ao mesmo tempo em que o papa estiver visitando o Santuário em Portugal teremos uma transmissão via satélite para trazer a imagem dele num telão dentro no Brasil. Através da tecnologia estaremos presentes naquele momento. Sabemos que o centro das comemorações será em Portugal já que ali houve um facto histórico”, mas “nós também vamos participar”, salientou Antônio Augusto Dias.

A construção da réplica do Santuário e Fátima no Rio de Janeiro foi idealizada por um casal de católicos, Berthaldo e Kenya Soares. Em entrevista à Lusa, Berthaldo Soares contou que teve a inspiração de erguer o templo em 2007, quando ele e outros membros de uma organização católica chamada Tarde com Maria fizeram uma peregrinação à Fátima.

Quando a Associação Arquidiocesana Tarde com Maria fez 20 anos de trabalho pastoral na cidade do Rio de Janeiro, fomos a Fátima agradecer a Nossa Senhora. Lá tivemos a grande inspiração dela para construirmos a réplica da capela das aparições e também de criarmos um centro de difusão de sua mensagem”, explicou.

Berthaldo Soares comentou ainda que o santuário brasileiro é o único local no mundo – fora do território de Portugal – onde é permitida oficialmente a celebração da memória dos beatos Francisco e Jacinta Marto, que passarão a ter culto universal após sua canonização em 13 de maio.

A canonização dos pastorinhos é vista como um símbolo da união religiosa que aproxima os dois países já que o alegado milagre validado pelo Vaticano envolveu uma criança brasileira, na Arquidiocese de Recife e Olinda.