O chefe da polícia de Manchester disse esta sexta-feira que houve um aumento das denúncias de crimes de ódio na cidade desde o atentado de segunda-feira na Manchester Arena.

Ian Hopkins sublinhou que a discriminação e o ódio não vão ser tolerados e instou a população a informar a polícia de qualquer incidente. Números da polícia citados pela imprensa indicam que 56 crimes de ódio foram denunciados nos últimos quatro dias, o que representa cerca do dobro dos registados habitualmente. Em todo o mês de maio de 2016, Manchester registou 187 crimes de ódio. Ian Hopkins disse ter contactado dirigentes religiosos locais para pedir a sua contribuição para acalmar a situação.

O atentado de segunda-feira foi perpetrado por um britânico de origem líbia de 22 anos, nascido em Manchester, e reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico. O ataque fez 22 mortos, além do atacante, e 75 feridos.