Os trabalhadores da Soflusa decidiram esta sexta-feira, em plenário, que existem condições para chegar a acordo com a administração sobre a revisão do Acordo de Empresa, tal como já tinha acontecido com os trabalhadores da Transtejo.

“As conclusões do plenário de hoje da Soflusa são semelhantes ao que ocorreu na Transtejo, com os trabalhadores a considerarem que existem condições para se assinar um acordo sobre a revisão do Acordo de Empresa”, disse à Lusa Carlos Costa, da Fectrans – Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações.

O representante sindical escusou-se a revelar as condições apresentadas pela administração das duas empresas que asseguram as ligações no rio Tejo, referindo que só depois de transmitirem na segunda-feira as conclusões à empresa é que o irão fazer.

O trabalho que foi feito, com propostas da administração, na maioria, e algumas dos representantes dos trabalhadores, foi de forma a transformar e a salvar o pré-acordo que tinha sido atingido em dezembro, mas que depois não foi aprovado pelo Governo”, explicou.

A Transtejo é a empresa responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com Lisboa, enquanto a Soflusa faz a ligação entre o Barreiro e Lisboa.