O Senado confirmou esta terça-feira a nomeação de Christopher Wray para o cargo de diretor do FBI, noticia o The Washington Post. A votação ainda está a decorrer mas já foram conseguidos os votos necessários para a confirmação.

Christopher Wray já tinha sido escolhido por Donald Trump a 7 de junho deste ano, menos de um mês depois de ter despedido o anterior diretor do FBI. O presidente norte-americano anunciou a sua decisão através do Twitter. “Vou nomear Christopher A. Wray, um homem de credenciais impecáveis, para ser o novo diretor do FBI”, pode ler-se no tweet que publicou na altura.

Christopher A. Wray, que vem substituir James Comey, foi procurador-geral dos Estados Unidos entre 2003 e 2005, quando George W. Bush era presidente. Wray era advogado da firma King & Spalding desde 2005.

Pouco depois de ser anunciado como a escolha de Donald Trump, já estava envolvido em polémicas. Wray defendeu o presidente de uma empresa do setor energético americano que estava a ser investigado pelas autoridades russas, em 2006. Esta informação estava incluída na página da agência de advogados para a qual trabalhava desde 2009, mas terá sido retirada este ano.

Christopher Wray vem suceder a James Comey que Donald Trump despediu numa altura em que o FBI admitia publicamente investigar as interferências russas nas eleições presidenciais norte-americanas. A escolha do presidente norte-americano foi feita ainda antes de Comey ter sido ouvido no Comité de Serviços de Inteligência do Senado. O ex-diretor do FBI prestou o depoimento na sequência de pressões que Donald Trump teria feito no âmbito das investigações às alegadas interferências russas.