Dia 9 de setembro é dia de festa na Coreia do Norte. É o aniversário da fundação da República e o ano passado foi celebrado com a realização de um ensaio nuclear — o quinto do país eremita. Alguns analistas esperam que este ano a proeza se repita — suspeitas às quais se junta a de que o país tenha já transportado na direção da sua costa ocidental um mecanismo de lançamento de um míssil intercontinental.

A notícia foi avançada pelo jornal sul-coreano Asia Business Daily, que escreve que as secretas do país têm estado a observar um míssil em movimento na Coreia do Norte. O míssil terá começado a mover-se durante a noite de domingo para segunda-feira, mas só se tem mexido durante a noite, de forma a evitar a vigilância das autoridades. O ministro da Defesa da Coreia do Sul, que na segunda-feira avisou o seu parlamento que o Norte se prepara para um novo teste balístico “a qualquer momento”, não confirmou ainda as notícias do Asia Business Daily.

Estas movimentações, se se chegarem a confirmar, terão começado apenas 24 horas depois da realização do sexto teste nuclear do país, o mais forte de sempre, com uma potência que pode ter ultrapassado as 100 quilotoneladas — entre seis a oito vezes maior do que a bomba atómica lançada sobre Nagasaki, em 1945.

Harry Kazianis, diretor da área de Defesa do Centre for the National Interest, disse à CNBC que 9 de setembro poderia ser o dia para um novo lançamento. “Penso que um novo teste de um míssil intercontinental pode estar marcado para dia 9 de setembro. Os norte-coreanos adoram fazer teatro no feriado nacional da fundação do país”, disse o analista.