A atividade económica aumentou em agosto para níveis de 2000, enquanto o consumo privado registou uma “ligeira diminuição” face a julho, de acordo com os indicadores coincidentes divulgados esta sexta-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

Segundo os dados do BdP, a atividade económica manteve “a trajetória ascendente observada desde o quarto trimestre de 2016”, fixando-se nos 3,8% em agosto, depois dos 3,5% de julho.

De acordo com as séries históricas disponibilizadas pelo BdP, o crescimento da atividade económica em agosto é o mais elevado desde fevereiro de 2000.

Já o indicador coincidente mensal para o consumo privado baixou dos 2,6% de julho para os 2,5% em agosto.

Os indicadores coincidentes são indicadores compósitos que procuram captar a evolução subjacente da variação homóloga do respetivo agregado macroeconómico.