Viajar sozinha pode parecer o fim do mundo para muitas pessoas mas uma aventura para outras. É aquela oportunidade de fazer planos tendo apenas que se preocupar única e exclusivamente com aquilo que bem lhe apetecer. Normalmente, em grupo ou família, acabamos sempre por ceder por forma a que as viagens possam agradar às expetativas de todos. E é verdade que as viajantes individuais ainda são muito pouco exploradas no universo do marketing de férias e viagens mas, em grande parte graças às redes sociais, há cada vez mais mulheres a mostrar como se pode ser uma exploradora (como a Dora) e correr o mundo sem depender de outra companhia.

Tem medo de embarcar numa aventura assim? É normal. Daí que, para evitar alguns riscos, a revista de viagens Wonderlust refira cuidados que todas as mulheres viajantes individuais devem ter, como não apanhar táxis no meio da estrada, principalmente à noite (o ideal será o hotel ou o restaurante chamar um por si a uma empresa especializada), e marcar, pelo menos, a primeira noite no destino com antecedência para não correr o risco de ter atrasos nos voos, chegar tarde e não arranjar sítio onde passar a primeira noite.

Além disso, há destinos que devem ser evitados pelas viajantes individuais devido à violência e crime, como o México, o Egito ou a Turquia. A revista Forbes fez uma lista pormenorizada e explica os cuidados que deve ter nesses países. O site Trip tem ainda uma secção direcionada às mulheres viajantes com várias dicas, guias e interação com outras viajantes femininas.

Se anda à procura de inspiração, reunimos na fotogaleria algumas contas de Instagram de mulheres viajantes que mostram como viajar a solo pode ser das melhores experiências que pode ter na vida.