Dois aviões Canadair foram esta segunda-feira mobilizados para o combate ao incêndio na Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, que às 08:30 era o fogo que mobilizava mais meios, adiantou à Lusa o comandante Carlos Pereira. De acordo com Carlos Pereira, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), foi mobilizado também um helicóptero Kamov para o incêndio de Celorico de Basto, no distrito de Braga.

“Neste momento, temos quatro incêndios ativos: o da Pampilhosa da Serra, Castro Daire Ourém e Celorico de Basto. Hoje de manhã foram ativados dois Canadair para a Pampilhosa e um helicóptero Kamov foi acionado para Celorico”, adiantou, por cerca das 8:30.

O comandante Carlos Pereira adiantou também que não há para já aldeias em risco, nem feridos.

“No que diz respeito às estradas nacionais, não temos também notícia de que haja alguma cortada. Poderá eventualmente haver alguma municipal, mas não temos conhecimento”, disse.

Às 08:30, continuava por dominar e com quatro frentes ativas o incêndio que deflagrou na sexta-feira na localidade de Castanheira, na freguesia de Fajão-Vidual, no concelho de Pampilhosa da Serra, mobilizando 646 operacionais, com o apoio de 194 veículos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também a preocupar, mas já em fase de resolução, estava o incêndio que deflagrou na localidade de Amenda, freguesia de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, no concelho de Ourém. No local continuam 233 operacionais, com o apoio de 69 veículos.

Por dominar continua também o incêndio no concelho de Celorico de Basto, que também lavra desde a tarde de domingo e que contava, pela mesma hora, com 48 operacionais e 16 meios terrestres no terreno. A Proteção Civil dava ainda conta de dois incêndios no concelho de Castro Daire, que mobilizavam duas dezenas de operacionais.