A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) confirmou ao final desta terça-feira que o número de mortes subiu para 41. Contudo, o bebé de um mês que tinha sido dado como morto na segunda-feira “está bem e na companhia da família”, confirmou a adjunta nacional de operações, Patrícia Gaspar.

Já se sabe a localização de pelo menos 41 vítimas:

Coimbra — 20 vítimas

Origem já apurada: Penacova (2); Nogueira do Cravo (2); Vilela (1); Quinta do Ribeiro (2); Cerdeira (2); Salgueiral (1), São Martinho da Cortiça (1); Quinta da Barroca (3); Hospital de Coimbra (1)

Viseu — 18 vítimas

Origem já apurada: Vouzela (6); Tondela (3); São Joaninho (4), São Jorge (1), Nelas (1); Carregal do Sal (1); A25 (1); Coço (1); Hospital de Viseu (1)

Castelo Branco — 1 vítima

Sertã (1)

Guarda — 2 vítimas

Eis o que já se sabe sobre treze das 41 vítimas fatais.

Penacova, distrito de Coimbra: dois irmãos morreram num barracão

Em Penacova, no distrito de Coimbra, duas pessoas morreram devido ao fogo que deflagrou durante a manhã no concelho da Lousã. A notícia foi confirmada por Patrícia Gaspar, adjunta da Proteção Civil, que adiantou que as duas vítimas estavam no interior de um barracão agrícola, na povoação de Vale Maior, na freguesia de Friúmes e Paradela da Cortiça.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os dois homens, irmãos, tinham 38 e 41 anos e, segundo várias testemunhas, estariam a tentar salvar a lenha guardada no barracão, que pertencia ao pai, quando foram cercados pelas chamas. A construção começou a arder e os dois homens já não conseguiram fugir por causa do fumo e das faúlhas.

Penacova. Os dois irmãos que morreram a tentar abraçar-se

Quinta da Barroca, Tábua: pais de bebé de um mês encontrados mortos

Ao início da tarde, foi avançado que o bebé de apenas um mês que estava desaparecido em Tábua tinha sido também encontrado sem vida. Esta terça-feira a Proteção Civil já recuou nessa informação e a “bebé encontra-se bem e na companhia da família”. Os pais já tinham sido encontrado mortos na segunda-feira de manhã, na Quinta da Barroca, em Tábua.

Ventosa, em Vouzela, distrito de Viseu: um morto na estrada, três em casa

Das seis pessoas que morreram no concelho de Vouzela, eram da aldeia de Ventosa, onde morreram. Maria Rosa de Jesus estava no carro com a filha a tentar fugir. As chamas impediram que o carro avançasse. A filha conseguiu fugir. A mãe morreu.

Arminda de Jesus Lourenço, solteira aos 78 anos e o seu irmão, Fernando Jesus Lourenço, e a sua mulher, Laurinda Lourenço não se terão apercebido do fogo e morreram na cama, conta uma vizinha, Maria Joaquina.

Sozinhos no meio das chamas: quando a água acabou, apagaram o fogo com mosto

Nelas, distrito de Viseu: um morto

Pouco se sabe sobre esta vítima — apenas que se tratava de uma das duas pessoas que tinham sido dadas como desaparecidas numa aldeia da freguesia de Senhorim. Segundo Filipe Guilherme, comandante dos bombeiros locais, foi ainda registado um ferido naquele concelho do distrito de Viseu.

A segunda pessoa continua desaparecida.

Sertã, distrito de Castelo Branco: um morto

Tinha cerca de 50 anos e foi encontrado carbonizado em Vale do Laço, concelho da Sertã, debaixo de uma estrutura que caiu. Seria, tal como a irmã, com que estava na altura em que as chamas deflagraram, deficiente auditivo. Terá sido por isso, diz o Expresso, que não se aperceberam tão rapidamente do avançar do fogo e que se deixaram surpreender por ele. A irmã foi salva pelos bombeiros; o irmão não.

Oliveira do Hospital: um morto

Pouco se sabe também sobre esta vítima, cuja morte foi confirmada por Patrícia Gaspar, adjunta da Proteção Civil.

A25 (sentido Viseu – Aveiro): dois mortos

Uma jovem terá morrido na sequência de um acidente na A25, junto à estação de serviço de Vouzela, no sentido Viseu – Aveiro. De acordo com o Jornal de Notícias, que avançou com a notícia, dois carros terão colidido frontalmente quando, ao se depararem com as chamas junto à autoestrada, terão tentado voltar para trás, em contramão.

O comandante dos bombeiros de Oliveira de Frades, Fernando Farreca, disse ao jornal que a vítima mortal é uma jovem de 19 anos que estava grávida.

O acidente causou ainda quatro feridos graves. Um deles não resistiu e morreu durante a tarde de segunda-feira, no Hospital de Viseu.

(atualização às 8h50, quando o número de mortes passou de seis para dez; às 12h20, quando Proteção Civil confirmou 31 vítimas mortais, às 15h50 quando se confirmou a morte do bebé desaparecido em Tábua, às 17h, quando número passou para 35, às 18h45, quando passou para 36; às 20h10, quando aumentou para 38; às 13h20 de terça-feira quando a ANPC avançou com 37 mortes e com novas informações dobre as vítimas e novamente às 19h51, quando o número de mortes subiu para 41 e foi desconfirmada pela Proteção Civil a morte da bebé de um mês em Quinta da Barroca)