Web Summit

O jantar exclusivo da Web Summit foi no Panteão Nacional

5.824

Um jantar à luz das velas, ao lado dos túmulos de Humberto Delgado e Amália, e só para um grupo restrito de empresários e investidores? Não é montagem, aconteceu mesmo no Panteão.

É um evento privado onde só entram figuras de topo, sobretudo investidores e empresários. A Founders Summit, que marca o fim da conferência tecnológica, consiste num jantar para os principais fundadores de empresas que estiveram na Web Summit e que reúne outros convidados de topo. Este ano, o evento realizou-se no Panteão Nacional, com os convidados a cearem rodeados dos túmulos de figuras como Humberto Delgado, Amália Rodrigues e Sophia de Mello Breyner.

Os rumores começaram a circular nas redes sociais, com uma fotografia que mostra várias mesas iluminadas com velas no corpo central do monumento, divulgada por várias figuras como o empresário de comunicação Luís Paixão Martins. O Observador conseguiu entretanto apurar que o jantar decorreu de facto no Panteão Nacional esta sexta-feira e que se tratava da Founders Summit.

O acontecimento já provocou reações de várias figuras como o embaixador Seixas da Costa, que perguntou: “Ajudem-me: acham mesmo normal que o jantar final do Web Summit tenha sido entre os túmulos do Panteão Nacional?”. Também José Eduardo Martins, do PSD, comentou o acontecimento, dizendo que se tratava “evidentemente de uma montagem”. Também Sérgio Sousa Pinto, do PS, recorreu ao humor, escrevendo na sua conta de Facebook que “no próximo ano é nos Jerónimos. A urna do Gama serve de bar. A de Camões de bengaleiro.”

Ao que o Observador apurou, o primeiro-ministro António Costa não esteve no evento, e o Governo não se fez representar. Também o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, não esteve presente, segundo confirmou fonte da CML.

De acordo com o Público, na quinta-feira ocorreram outros dois eventos exclusivos relacionados com a Web Summit, onde estiveram presentes membros do Governo: um cocktail oferecido pelo Executivo no Palácio das Necessidades e um jantar também para os founders no Palácio Nacional da Ajuda.

Lei permite aluguer de Panteão

O aluguer de monumentos geridos pela Direção-Geral do Património Cultural é permitido e regulado pelo despacho 8356/2014, promulgado pelo então secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, do Governo anterior.

O Panteão Nacional faz parte desse conjunto de monumentos, sendo que o aluguer do espaço para um jantar no Corpo Central do monumento tem o custo de três mil euros mais IVA, de acordo com o que está no Regulamento de Utilização dos Espaços. A mesma lei diz que podem ser rejeitados “os pedidos que colidam com a dignidade dos Monumentos”.

A própria página do Panteão Nacional enumera os eventos que se podem realizar ali: “banquetes, receções, conferências, recitais de música ou poesia, lançamento de livros, atos solenes, atividades de índole cultural, mostras, exposições” acrescentando que tudo está dependente de “consulta prévia e condições a acordar”.

A página da Direção-Geral do Património Cultural tem a descrição do monumento com todas as característica usadas para promover um imóvel num site imobiliário. Descreve os espaços — adro exterior, corpo central e terraço — com a área em metros quadrados, os materiais, pontos de luz e números de lugares sentados.

O Observador contactou a Web Summit e o ministério da Cultura para perceber em que moldes se realizou o evento, perguntando se o Panteão terá sido alugado para o efeito. O ministério da Cultura escusou-se a responder a questões sobre as circunstâncias em que foi dada a autorização para a cedência do espaç e como foi tomada a decisão, remetendo para o comunicado enviado às redações pelo próprio ministério.

Até ao momento, a Web Summit também não respondeu a questões sobre o evento.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbruno@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos
118

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Serviço Nacional de Saúde

Conversa da obstreta /premium

José Diogo Quintela

Como é que Costa acha que vão reagir os condutores de ambulâncias quando começarem a ser agredidos por grávidas irritadas, às voltas em Lisboa à procura da urgência que calha estar aberta naquele dia?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)