O treinador do Benfica elogiou esta terça-feira o Rio Ave e recusou a ideia de que a conquista da Taça de Portugal de futebol tenha agora uma importância maior para os ‘encarnados’ após a eliminação das competições europeias.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal frente aos vilacondenses, Rui Vitória assumiu a sua expetativa de um “jogo interessante e bem disputado” e o contexto especial de ser um “jogo de decisão”, mas frisou que o objetivo é o mesmo dos outros encontros: ganhar.

“No ano passado passámos a fase de grupos e vencemos a Taça de Portugal. A responsabilidade não sobe nem desce. Estamos cá para passar a próxima eliminatória, não mexe em nada com a nossa exigência. Se estivéssemos ainda nas competições europeias diria a mesma coisa: cá estaríamos para vencer”, afirmou.

As boas exibições da equipa comandada pelo treinador Miguel Cardoso não passaram despercebidas a Rui Vitória, que reconheceu as “caraterísticas bem vincadas e interessantes” do que diz ser uma “das boas equipas do campeonato” português.

“Sabemos que jogar este jogo é fundamental. A forma que temos de contrariar é impor a nossa forma de jogar e olhar muito para nós. Como vamos impor a nossa forma de jogar é a questão mais importante. O Rio Ave tem jogadores de qualidade e joga com a equipa relativamente subida, mas, para nós, é mais do mesmo: queremos vencer”, disse.

O peso de estar em causa uma possível eliminação de mais uma competição, depois do adeus à Liga dos Campeões, foi admitido por Rui Vitória, mas sem deixar de salientar que a particularidade do encontro altera mais a postura do adversário do que a do Benfica, que esta época até já mediram forças e não foram além de um empate (1-1) na quarta jornada da I Liga.

“Estes jogos têm impacto nos jogadores das outras equipas e é um contexto algo diferente, porque pode jogar-se prolongamento ou penáltis. Há variáveis que temos de equacionar e que não há no campeonato. Não varia muito em relação a nós, varia mais do lado do adversário. Alguém vai ter de ganhar ou perder e isso muda um pouco a cabeça dos jogadores”, explicou.

Com a aproximação do mês de janeiro intensificam-se os rumores de entradas e saídas no plantel do tetracampeão nacional, mas o técnico do clube da Luz evitou alongar-se em comentários, salientando que ainda é prematuro abordar o assunto.

“Na imprensa vale o que vale. Enquanto não sair da nossa boca pouco significado tem. Normalmente, o mês de janeiro termina mesmo só no dia 31 à meia-noite. Falar disto agora é muito precipitado. Tenho um lote de jogadores que deu para escolher 20 convocados. Alguns não vão a Vila do Conde, mas é a lei da vida”, finalizou.

O desafio entre o Rio Ave e o Benfica, a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal, está marcado para esta quarta-feira, às 21:00, no Estádio do Rio Ave Futebol Clube, em Vila do Conde.