A Apple está a preparar o lançamento de um trio de smartphones ainda este ano. O objetivo é corresponder às novas necessidades dos clientes – que querem ecrãs grandes que permitam trabalhar – e compensar a deceção do público com o iPhone X.

O lançamento, que deve acontecer ainda durante o outono de 2018, inclui três novos telemóveis: o maior iPhone de sempre, um upgrade do iPhone X e uma espécie de modelo low cost com algumas das características mais inovadoras da marca.

A incursão pelos chamados “phablets”, os telemóveis gigantes que se assemelham a tablets, acontece numa altura em que o principal mercado da Apple é o asiático – que pauta pelos telemóveis grandes. O ecrã do novo modelo deve ter 16,5 centímetros e, ainda que o corpo do telemóvel seja semelhante ao do iPhone 8, a imagem acaba por ser dois centímetros maior devido à feature de ecrã infinito, iniciada com o iPhone X. O “maior iPhone de sempre” vai incluir a possibilidade de dividir o ecrã ao trabalhar com algumas aplicações. Apesar do otimismo, a Apple receia que o novo telemóvel faça mossa nas vendas do iPad, que começaram a recuperar recentemente.

Outra das novidades que a Apple planeia implementar com este novo modelo gigante é a inclusão de um sistema de dual-SIM. Assumindo-se como a marca de telemóveis predileta dos grandes empresários, a Apple quer permitir que clientes que viajam frequentemente não tenham de mudar de cartão SIM sempre que mudam de país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A pouca adesão dos consumidores ao recente iPhone X levou a Apple a decidir melhorar o modelo que lançou no final de 2017. De acordo com a Bloomberg, a marca da maçã tinha estipulado vender 80,2 milhões de unidades até ao fim do ano passado: vendeu 77,3 milhões. O público ficou desanimado com o valor do telemóvel, que custa quase 1000 euros, e ainda que a opinião geral acerca do novo design seja positiva, era esperado algo mais disruptivo.

Os três telemóveis vão ter o sistema de identificação Face ID, uma presença mais profunda da assistente digital Siri, uma maior monitorização digital da saúde e a possibilidade de utilizar Animojis no FaceTime. Tanto o modelo gigante, o upgrade do iPhone X o modelo low cost vão funcionar sob o sistema operativo iOS 12. A principal diferença do telemóvel mais barato para os outros dois é a ausência do ecrã infinito.