Marques Mendes anunciou que o diretor do Diário de Notícias, Paulo Baldaia, “pediu para sair” da direção do Diário de Notícias e que a administração da Global Media sondou Miguel Sousa Tavares para o cargo, que terá recusado. Contactado pelo Observador, Baldaia diz que não pode confirmar esta notícia. “Amanhã sou o diretor e depois de amanhã também”. E para a semana? “Também”. Então não se demitiu? “Não confirmo, nem desminto”, concluiu, remetendo para um comunicado do Conselho de Administração.

Nesse comunicado, inicialmente publicado no site do DN, pode ler-se: “A Global Media Group vem por este meio refutar as declarações proferidas hoje pelo Dr. Marques Mendes no seu habitual comentário de domingo na SIC referentes a hipotéticas alterações na direção do DN”. Entretanto, a notícia deixou de estar disponível.

O Observador sabe, contudo, que a demissão de Baldaia terá já alguns dias, mas terá sido mantida em segredo enquanto os responsáveis do grupo — que além do DN tem o JN, a TSF e o Jogo, e várias revistas — procuram um sucessor. A ideia passará por encontrar alguém com peso no mercado (como é o caso de Miguel Sousa Tavares), mantendo uma equipa de diretores mais executivos. Se tal opção se mantiver, muitos dos actuais membros da equipa de Paulo Baldaia poderiam manter-se no jornal.

A administração tem também em estudo a forte hipótese de o jornal com 154 anos passar a semanário ainda este ano, mantendo durante a semana apenas a edição online, face à queda permanente das vendas em banca. A entrada dos chineses da KNJ Investment na Global Media — Kevin Ho, empresário macaense, injectou 15 milhões de euros no grupo e ficou com 30% do capital, e faz-se representar no CA pelo administrador Paulo Rego –, incluía esses planos de reestruturação no jornal: uma edição semanal ao domingo, uma edição reforçada no digital e no multimédia, uma webtv, e edições online para Macau.

Paulo Baldaia e a sua direção aceitaram o projeto e apresentaram o seus planos, chegando a convidar jornalistas. Mas, nas últimas semanas, tudo mudou. Dentro da própria administração não haverá acordo em relação a algumas opções sobre o futuro. O que terá então levado à demissão de Baldaia do cargo de diretor.

Paulo Baldaia assumiu a direção do DN em setembro de 2016, depois de ter saído da direção da TSF em fevereiro desse ano para assumir os projetos especiais do grupo. Passaria para o Diário de Notícias após a saída de André Macedo.