Depois da verdadeira batalha que travou com Pedro Sousa na ronda anterior, ganhando ao jovem lisboetas a três sets com os parciais de 4-6, 7-6 e 7-5 num encontro onde chegou a salvar match points, João Sousa teve mais uma excelente prestação no Estoril Open e venceu, também a três sets, o britânico Kyle Edmund, por 6-3, 1-6 e 6-0.

Frente ao terceiro cabeça de série do torneio e 23.º do mundo, o vimaranense começou fortíssimo nos seus jogos de serviço, teve dois pontos de break desperdiçados que poderiam fazer o 4-2 mas não perdoou no serviço seguinte de Edmund, alcançando mesmo o break e fechando o primeiro set com 6-3. No entanto, o segundo set acabou por ser diametralmente oposto: João Sousa cometeu mais erros não forçados, sofreu logo o primeiro break a zeros que fez o 2-0 e perdeu por 6-1.

Ainda assim, e da mesma forma como tinha somado várias bolas pouco habituais no seu jogo, o português teve uma fantástica prestação no terceiro e último set, confirmando a passagem às meias-finais com um concludente 6-0 e colocando em delírio as muitas pessoas que praticamente encheram esta tarde o court central do Estoril Open já depois de ter conseguido também na véspera chegar às meias em pares, onde faz dupla com o argentino Leonardo Mayer.

Agora, João Sousa terá pela frente o grego Stefanos Tsitsipas, 46.º do rankingnaquela que seria a sua décima final em torneios do ATP. A fazer o melhor início de temporada em terra batida (antes foi também às meias-finais em Marraquexe), João Sousa, o melhor português de sempre, tentará repetir a única presença de um português, Frederico Gil, no Estoril Open.