Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Esta segunda-feira, tudo apontava para que os órgãos sociais do Sporting estivessem reunidos, conforme foi referido esta manhã numa espécie de remember de um encontro que teria sido marcado na passada quinta-feira; no entanto, o cenário em Alvalade foi diferente: a Direção verde e branca, não só Bruno de Carvalho mas também os seis outros membros que não apresentaram a demissão do cargo (e o órgão teve cinco baixas, a que se junta a saída de Vicente Moura há um ano), decidiu inicialmente não comparecer no encontro por considerar que não tinha sido convocada para tal, ao contrário do que argumenta Jaime Marta Soares, presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral, mas um pouco depois da hora marcada compareceu e desde o início da mesma.

Uma coisa é certa: num momento onde continua a apertar-se o cerco ao líder leonino, que não pretende apresentar a demissão, contam-se espingardas no universo Sporting e, segundo soube o Observador, houve esta segunda-feira, ao almoço, um encontro que promete ser importante a nível de xadrez “político” num eventual cenário de eleições antecipadas. De um lado esteve Rogério Alves, antigo bastonário da Ordem dos Advogados e ex-presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting na presidência de Filipe Soares Franco; do outro João Benedito, antigo capitão e campeão do futsal leonino ao longo de duas décadas e uma das figuras mais simbólica das modalidades.

Mas houve ainda mais um dado deste encontro que acabou por ser uma coincidência… que pode dar que falar: no mesmo local onde Rogério Alves e João Benedito almoçavam, surgiram para o mesmo fim José Maria Ricciardi, antigo presidente do Haitong Bank, e Jorge Tomé, ex-CEO do Banif, que estão agora juntos no Optimal Investment. Esse “cruzamento” acabou por promover muitas conversa ao longo do dia, até porque Ricciardi viu a final da Taça de Portugal entre o Sporting e o Desp. Aves no Jamor (que terminou com o triunfo do conjunto de Santo Tirso por 2-1) ao lado de Rogério Alves; todavia, de acordo com as fontes contactadas, o encontro esta segunda-feira terá sido uma mera coincidência e, depois de todos se terem cumprimentado, acabaram por ficar em mesas distintas.

De referir que, nesta altura, uma conversa entre Rogério Alves e João Benedito ganha um outro peso (apesar de este ter sido combinado antes do atual momento de crise que o clube vive). Da parte do advogado, está a existir uma vaga de fundo para que assuma desta vez uma candidatura à presidência do Sporting, algo que já esteve para acontecer nos recentes sufrágios eleitorais mas que, por uma ou outra razão pessoal ou de “contexto”, acabou por não ocorrer; do lado do antigo atleta (agora gestor), o mesmo deixou sempre aberta a possibilidade (e a ambição) de um dia chegar à presidência dos leões num cenário de instabilidade como o que se vive atualmente.

Pelo respeito mútuo existente, Rogério Alves gostaria de ver numa eventual lista (ou como apoiante) o ex-capitão de futsal verde e branco, um verdadeiro símbolo do ecletismo do clube; já João Benedito gostaria de contar numa eventual lista (ou como apoiante) com o ex-líder da Ordem dos Advogados, que tem sido o nome apontado por mais pessoas para uma eventual sucessão a Bruno de Carvalho. O blogue Mister do Café tem uma imagem de ambos a sair do restaurante onde já se tinham cruzado antes com Ricciardi e Jorge Tomé.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR