Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tinham passado apenas 20 minutos de jogo quando Mohamed Salah, a estrela do Liverpool, caiu sobre o ombro no relvado de Kiev. A estrela maior do Liverpool, o egípcio que é neste momento considerado um dos melhores jogadores do mundo, ainda tentou voltar a jogar, mas a lesão na clavícula não o deixou continuar em campo. Como uma criança, como Ronaldo na final do Europeu, Salah irrompeu em lágrimas. Primeiro no chão, depois quando era consolado por companheiros e adversários (um dos que o foi abraçar foi Ronaldo) até sair do campo.

16 minutos depois da saída em lágrimas de Salah, Dani Carvajal caiu também ele no chão a chorar de forma compulsiva e teve também de abandonar o relvado, sem que se percebesse que o problema tinha origem muscular ou num toque na zona do calcanhar. O choro compulsivo do defesa do Real Madrid comoveu toda a gente no estádio, enquanto o internacional espanhol saia. Ele que pode ficar assim em risco para o Mundial, onde a Espanha é um dos adversários de Portugal.

O choro dos dois marcará esta final da Champions, tal comos os golos de Bale e o de Benzema.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR