O interrogatório de quatro dos 58 elementos detidos do grupo de motociclistas Hells Angels recomeçou hoje cerca das 10:30 no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, depois de terem sido ouvidos 54 nos últimos dois dias.

Miguel Fonseca, advogado de um dos arguidos, detido no Algarve, saiu do tribunal perto das 11:00, depois de terminado o interrogatório ao seu cliente, o primeiro a ser ouvido hoje.

Segundo este advogado, o interrogatório durou cerca de 20 minutos e o seu cliente prestou declarações em tribunal para esclarecer que houve um lapso e que as cinco fotografias apresentadas no processo não o indiciam.

Fonte do tribunal disse aos jornalistas que três detidos vão ser ouvidos pela juiza Maria Antónia Andrade durante a manhã e um à tarde.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A mesma fonte adiantou que, na segunda-feira, vai ser apresentada a promoção das medidas de coação, por parte do Ministério Púbico, e as respostas por parte dos advogados, numa sessão que não contará com a presença dos 58 arguidos.

Os detidos estão indiciados por associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e tráfico de droga.

Um 59.º elemento encontra-se detido na Alemanha.

A investigação do caso dos Hells Angels foi elaborada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal e pela Unidade Nacional Contraterrorismo da Polícia Judiciária e os mandados de busca e de detenção foram executados na quarta-feira.