Andrew Griffiths anunciou este domingo a demissão do cargo de Secretário de Estado para as Pequenas Empresas, no Reino Unido, depois de terem sido reveladas mensagens com conteúdo sexual explícito que o político terá enviado a duas mulheres. Muitas destas mensagens foram enviadas antes e depois de Griffiths estar a tratar de assuntos no Parlmento.

De acordo com o Sunday Mirror, foram mais de 2.000 mensagens enviadas pelo governante britânico, de 47 anos, a duas empregadas de mesa. Imogen Treharne, de 28 anos, foi quem revelou o conteúdo das mensagens, classificando-as como “infelizes” e “nojentas”. “Senti que estava a ser usada para satisfação pessoal deste homem”, explicou.

A troca de mensagens terá sido feita através do Facebook, Instagram, WhatsApp e Snapchat e começou depois de Imogen ter publicado um vídeo “atrevido” no Snapchat. Além de pedir que lhe enviassem fotografias e vídeos, Griffiths terá sugerido alugar um apartamento onde se pudesse encontrar com as duas mulheres e enviava-lhes quantias de mais de 600 euros. A jovem que decidiu falar com a imprensa britânica disse que tentava falar com Griffiths sobre trabalho e outros interesses, mas “a conversa ia sempre parar ao sexo”.

Depois do escândalo, o político anunciou a sua demissão e enviou um comunicado onde confessou que “as mensagens foram escritas durante um período de grande pressão social”, recusando que estes “momentos de estupidez” representem as suas visões ou ações.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Escolhi demitir-me de subsecretário de Estado para Pequenas Empresas pois o meu comportamento foi bem abaixo dos padrões esperados de mim”, acrescentou o membro do parlamento britânico, sublinhando que atualmente a sua prioridade é repor a confiança da família — a mulher e a filha de três meses  — e “fazer tratamento profissional” para garantir que nunca mais comete “o mesmo erro”.

Andrew Griffiths é membro do Parlamento no Reino Unido por Burton desde 2010 e tornou-se secretário de Estado em Janeiro.