A França foi campeã do mundo pela primeira vez em 1998. Depois do último treino da seleção, que na altura tinha figuras como Zinedine Zidane, Thierry Henry e Barthez como centro de todas as atenções, dois rapazes de sete anos, equipados com calções e t-shirts da seleção, surgem de bola na mão a tentar conseguir o maior número de autógrafos que conseguiam da equipa, antes do derradeiro jogo com a Dinamarca. Um deles, já na altura de número sete às costas, é Antoine Griezmann, uma das estrelas da seleção francesa que este domingo conquistou o Campeonato Mundial da Rússia com uma vitória por 4-2 contra a Croácia.

“São a nossa sucessão”, disse Thierry Henry quando as duas crianças chamaram pelo ex-jogador do Arsenal e lhe pediram um autógrafo. Coincidência ou não, num espaço de 20 anos, Griezmann, que joga atualmente no Atlético de Madrid, passou de pedir autógrafos a dá-los. O vídeo que circula nas redes sociais mostra que desde cedo o jogador era fã dos “Les Bleus” e a rivalidade com Zidane, ex-treinador do Real Madrid, não existia.

As imagens foram recuperadas para um documentário emitido no canal francês W9 sobre a vitória da França no campeonato do mundo de 1998.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois da conquista do segundo título mundial da seleção francesa, Griezman já prometeu renovar a camisola: “Acreditem, serei o primeiro a comprar a t-shirt com as duas estrelas”, disse o jogador ao website oficial da FIFA.