“Quando me perguntaram se tinha ideia do número [de títulos ganhos desde que assumiu a presidência, em abril de 1982], disse 500. Fiquei admirado, não tenho noção, era um número impensável (…) O facto de ser presidente há tanto tempo faz com que façam a ligação dos títulos às minhas gerências, mas o importante é o clube continuar a ganhar, ser ou não ser presidente não conta”, comentou Pinto da Costa esta semana ao jornal O Jogo, que fez uma investigação mediante alguns critérios para ver quantos títulos os dragões tinham ganho na sua história e quantos vinham da era do atual líder no clube.

Pinto da Costa e as 80 frases que explicam quem é o sócio 808 do FC Porto (e muito mais do que isso)

Contando com todas as provas nacionais, europeias e mundiais, dos seniores e da formação, em termos coletivos e individuais, o FC Porto terá então por esta contabilidade um total de 1.861 títulos com a Supertaça alcançada esta noite, dos quais 1.279 foram conseguidos desde dezembro de 1982, com Pinto da Costa na presidência. “Estiveram 200 mil pessoas nos Aliados em maio e, se calhar, se o FC Porto não tivesse ganho, não estariam ali com uma felicidade imensa, se calhar não teriam condições para comer ou dormir bem. Penso muito nisso. É uma grande responsabilidade fazermos felizes pessoas que sem o FC Porto não teriam condições para isso. Não há felicidade maior do que podermos ver os outros felizes”, salientou.

Modalidades à parte, é no futebol que se nota a principal diferença – a chegada de Pinto da Costa à liderança dos azuis e brancos provocou também uma autêntica “revolução” a nível de contabilidade de títulos. Com esta Supertaça, por exemplo, já soma um total de 60 desde 1982. Pouco menos do que o dobro do Benfica (34) e quase quatro vezes mais do que o Sporting (18).

Pinto da Costa, o homem que mudou o futebol português (e voltou a ser feliz aos 80 anos)

Vejamos então: a nível de Campeonatos, o Benfica tinha 24, o Sporting somava 15 e o FC Porto conquistara apenas sete; hoje, 36 anos depois, os encarnados ainda mantêm a liderança com 36, mas os azuis e brancos somam já 28 e os verde e brancos pararam nos 18 desde 2002. A nível de Taça de Portugal o cenário é semelhante, na Supertaça o domínio é esmagador – os dragões têm mais dois troféus do que todos os outros clubes juntos – e existe ainda as provas internacionais: o FC Porto ganhou sete entre Taça dos Campeões/Liga dos Campeões, Taça Intercontinental, Liga Europa e Supertaça Europeia desde 1982, sendo que nem Benfica (que ganhou duas Taças dos Campeões Europeus) nem Sporting (que venceu a Taça das Taças) conseguiram repetir esses feitos alcançados na longínqua década de 60.