Não é segredo que depois do pequeno SUV da Seat, o Arona, não seria necessário esperar muito até o mercado acolher um SUV da Volkswagen que se assumisse como o mais acessível da gama que já inclui Touareg, Tiguan Allspace, Tiguan e T-Roc. Ora como que a preparar o mercado para a chegada do seu novo T-Cross, a Volkswagen lançou mais vídeo em que, ainda sem revelar por completo o pequeno modelo, salienta mais outro dos seus grandes atributos: a mala.

A principal ‘vítima’ do T-Cross será o T-Roc, SUV que é fabricado em Portugal, que se é ligeiramente maior, não é o assim tanto. Concebido com base da plataforma MQB A0, a mesma que dá origem ao Polo, Ibiza e Arona, entre outros, o T-Cross possui uma série de truques para satisfazer os clientes. Especialmente ao nível da bagageira e do banco traseiro.

17 fotos

Com a possibilidade regular o banco traseiro longitudinalmente em 15 cm, o T-Cross vai oferecer um dos maiores espaços do segmento para as pernas de quem se senta atrás. Contudo, quando toca a ir às compras, então o banco traseiro avança e a mala cresce, de 385 litros para nada menos que 455 litros, um valor invejável para este segmento e superior ao proporcionado pelo T-Roc.

T-Cross: novo mini SUV da VW vai “hablar” espanhol

Para salientar o espaço disponível lá atrás, a marca alemã preparou um vídeo curioso. Não só por aparecerem dois jogadores de hóquei no gelo a conseguir arrumar todo o seu equipamento na bagageira do T-Cross, mas porque esta modalidade é sobretudo disputada nos EUA e Canadá, exactamente dois mercados onde o T-Cross não se vai vender, por ser considerado muito pequeno.

Ao serviço do T-Cross vão estar os motores 1.0 TSI e 1.5 TSI, a gasolina, além do 1.6 TDI a gasóleo, sendo que o primeiro deverá reunir a maioria das preferências, por ser potente, ter força a baixo regime, oferecer uma vantagem importante em matéria de preço e ser relativamente contido nos consumos (em ritmo de passeio), ainda que não ofereça os consumos do diesel. Porém, um condutor normal só ao fim de alguns anos conseguirá recuperar do maior investimento inicial, a que o motor a gasóleo obriga, com os seus menores custos de utilização.

O T-Cross será apresentado no Outono, com a chegada no mercado a não estar prevista antes do início de 2019.