KIA

ProCeed. A parente mais refinada da carrinha Ceed

A Kia trocou a carroçaria de três portas do seu Ceed, por uma elegante carrinha tipo shooting brake, típica do segmento premium. Ganha em estilo e dinâmica, sem abdicar da versatilidade.

A marca sul-coreana voltou mais uma vez a surpreender o mercado. Apresentou a mais recente geração do Ceed, o seu segundo modelo mais importante no que respeita às vendas, de que já lhe falámos em pormenor, mas juntou agora o terceiro elemento da família. Em vez da carroçaria de três portas, que fazia parte da geração anterior, o Ceed passa a contar, como alternativa à berlina de cinco portas e à carrinha Sportswagon (SW), com uma esguia shooting brake, solução estética do passado que a Mercedes ressuscitou recentemente e com sucesso.

Denominada ProCeed, a nova shooting brake é ligeiramente mais comprida do que a SW (0,5 cm), estando mais próxima do solo (0,5 cm) e sendo visivelmente mais baixa (4,3 cm). Tudo isto contribui para um perfil mais esguio e elegante. Mas não só, porque o elemento mais diferenciador é a traseira, que em vez de estar em posição mais vertical como na SW (50,4º de inclinação, numa versão que visa favorecer o espaço para bagagens), assume um portão traseiro a 64,2º, para lhe conferir um ar mais dinâmico.

Contudo, ao contrário do que acontece noutras propostas de shooting brakes do mercado, a ProCeed não impõe um estilo à custa do carácter prático do modelo, uma vez que apesar da linha descendente da traseira, o novo modelo continua a não colocar limitações no espaço traseiro, nem no seu acesso, para depois disponibilizar uma bagageira com 594 litros, um dos valores mais elevado do segmento C e muito próximo do anunciado pela carrinha SW, que é 34 litros mais generosa.

E para terminar, aqui literalmente pois este é um pormenor da traseira, a ProCeed adopta uma diferente assinatura luminosa para a retaguarda, com um elemento de luz a toda a largura, mais uma vez a reforçar o estilo e diferenciar este modelo mais elegante e refinado da SW, a sua alternativa mais prática e funcional.

Sob o chassi estão as suspensões que já conhecíamos das versões de cinco portas e SW, mas com regulações específicas, uma vez que a ProCeed só vai estar disponível nas especificações GT Line e GT, as mais desportivas.

Também as mecânicas não sofreram alterações, com a oferta a gasolina a contar com os motores a gasolina 1.0 Turbo de 120 cv, 1.4 Turbo de 140 cv e 1.6 Turbo de 204 cv, este último específico da versão GT e todos eles já equipados com filtro de partículas, com o diesel a estar a cargo do 1.6 de 136 cv.

Chega a Portugal em Janeiro por 27.000€

A nova ProCeed, que apesar de sul-coreana, foi concebida e é construída na Europa, na Eslováquia, começa a ser fabricada em Outubro e deverá chegar a Portugal a partir do fim de Janeiro, por valores que se iniciariam nos 27.000€, caso a actual  fiscalidade se mantivesse. Como o novo Orçamento do Estado (OE) irá implicar alterações, se que bem ligeiras, poderão existir correcções, mas que serão iguais para a shooting brake da Kia, na mesma proporção dos concorrentes.

A estratégia da marca para o nosso país passa por colocar a ProCeed acima da versão SW, reservando para a primeira as já mencionadas versões desportivas (GT e GT Line) e para a SW as restantes, mesmo as mais bem equipadas, mas com ênfase no conforto em vez de na dinâmica.

A diferença no estilo tem implicações no preço, com a shooting brake a ser 3.500€ mais cara do que a SW, para a mesma mecânica, apesar de compensar parcialmente este acréscimo com uma maior dotação de equipamento, sendo que a SW, que entretanto estará disponível no mercado nacional em Outubro, exige mais 1.000€ do que o Ceed de cinco portas. Os diferentes motores (à excepção do 1.0T com 120 cv) podem estar acoplados a uma caixa manual de seis velocidades ou a uma de dupla embraiagem e sete relações, solução que se é mais rápida e confortável, é igualmente mais pesada e penaliza os consumos, pelo que vai prejudicar o preço entre 1.000 e 1.500€, valor que sobe para 2.500€ no caso do motor de 204 cv.

Se o ProCeed GT Line com motor 1.0 Turbo de 120 cv será proposto por 27.000€ (mais uma vez, se não houver grandes alteração impostas pelo OE), o mesmo modelo com motor 1.4 de 140 cv será comercializado por mais 2.000€. O motor diesel de 136 cv eleva o preço final para 32.000€, com o ProCeed GT, a única versão a poder usufruir do motor 1.6 Turbo de 204 cv, a estar à venda por 38.000€.

A Kia Portugal espera que o ProCeed atinja 30% das vendas do Ceed, um volume importante que decorrerá da conquista de clientes a outras marcas, em busca de um veículo esteticamente mais refinado, mas será igualmente atingido a expensas da carrinha SW, com alguns clientes a admitirem investir um pouco mais para ter acesso a um veículo mais exclusivo. De qualquer forma, o Proceed ajudará o Ceed a aproximar-se dos Rio e Stonic, os modelos mais procurados dentro desta marca sul-coreana pelos condutores nacionais, para o que contribuirá o facto de este modelo oferecer sete anos de garantia ou 150 mil quilómetros.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)