A apontar para um preço inferior a 20.000€, o Renault K-ZE é ainda apenas um protótipo, mas vai poder ser visto a circular em breve na China, onde será igualmente construído.

Com base no Kwid, uma espécie de Captur mais pequeno comercializado exclusivamente em mercados menos exigentes do ponto de vista da segurança, da Índia à China, passando por alguns mercados da América Latina, o K-ZE surge como uma proposta jovial, barata e eléctrica, para vender no maior mercado de veículos eléctricos do mundo, onde o preço é determinante, especialmente neste segmento.

Concebido pela Renault, o K-ZE não deverá chegar à Europa, mas será fabricado a partir de 2019 na China, pela eGT New Energy Automotive, a parceria que a Nissan tem com os locais da Dongfeng.

Num país em que os cidadãos com mais posses preferem propostas mais luxuosas, os outros têm de se satisfazer com veículos substancialmente mais em conta, ainda que eléctricos, o que leva os fabricantes a optar por baterias de menores capacidades, especialmente face às habitualmente usadas na Europa, ou nos EUA. Assim  não admira que o K-ZE anuncie apenas 250 km, mas segundo o ciclo NEDC, o que deverá equivaler a cerca de 190 km em WLTP, ainda que este pormenor não seja muito importante para os condutores chineses, uma vez que se aproxima do standard do segmento.