Smart

Smart em risco de acabar. Vai depender da… Renault

A Automobile Magazine, parte do Grupo Motor Trend, revela que a Mercedes tem estado em conversações com a Geely, para decidir que rumo dará à Smart quando deixar de poder usar a plataforma do Twingo.

A Smart, uma das insígnias do Grupo Daimler, terá neste momento o seu futuro em cima da mesa, havendo mesmo a possibilidade de extinguir a marca, o que passaria por fazer surgir no seu lugar um Mercedes mais pequeno, cuja denominação poderá ser Classe U.

Quem avança estas informações é a norte-americana Automobile, com a publicação a adiantar que decorrem negociações com a chinesa Geely – a maior accionista da Daimler e dona da Volvo –, com vista a definir qual o rumo a dar à Smart, depois de terminar a aliança que une o grupo alemão à Renault e que, entre outras partilhas, permite que a actual geração do Smart seja construída sobre a mesma plataforma do Twingo.

Com a arquitectura partilhada, Renault e Smart conseguem uma maior rentabilidade, desde logo por garantirem custos de produção mais baixos. Só que, ao que parece, o fabricante gaulês não estará muito entusiasmado com a possibilidade de renovar a parceria, o que deixa a Daimler com um problema por resolver: o que fazer à Smart?

O futuro desta marca, cuja oferta se resume a apenas dois modelos compactos de vocação citadina – ForTwo e ForFour – dependerá de a Mercedes arranjar um novo parceiro, que assuma o lugar do Renault, caso esta não renove a parceria. A alternativa é acabar com a marca – o plano interno será esse – e usar a Mercedes como chancela para o lançamento de um novo modelo abaixo do Classe A, que indirectamente permitiria ao construtor de Estugarda substituir os ForTwo e ForFour e, directamente, concorrer com os rivais Mini Cooper e o Audi A1. São fortes os rumores que apontam para a denominação Classe U, numa clara colagem ao espírito urbano, havendo até quem já avance que o modelo está pensado para integrar três variantes: a City (com carroçaria de duas e quatro portas), a Shuttle (para a mobilidade partilhada) e a Cargo (comercial). Resta aguardar, na certeza de que a Smart já só comercializa EV nos EUA e comprometeu-se a fazer o mesmo, a partir de 2022, na Europa. E sucede que veículos eléctricos pequenos e baratos é uma das especialidades dos chineses da Geely, os maiores accionistas da Daimler.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)