Economia

Poupar hoje para beneficiar amanhã

Neste Dia Mundial da Poupança (e em todos os outros), discipline-se para começar a fazer um “pé de meia”. Poupe a pensar no seu futuro e no dos seus.

Celebrando-se, hoje (31 de outubro), o Dia Mundial da Poupança, é tempo de refletir sobre o tema. Este é também o mês em que muitos investimentos vencem juros e ficam disponíveis nas contas de milhares de portugueses. Já pensou onde vai reinvestir as suas poupanças?

É sabido que os portugueses preferem colocar o seu dinheiro em produtos financeiros de baixo risco. De acordo com o último Inquérito à Literacia Financeira da População Portuguesa (2015), 38,7% dos entrevistados afirmou ter um depósito a prazo. Esta é uma das poucas alternativas de poupança que permitem rentabilizar o dinheiro aplicado (mesmo que os juros estejam na presente conjuntura baixos) quando o objetivo é garantir o capital. Se optar por fazer um depósito a prazo, não se esqueça de avaliar a TANB (Taxa Anual Nominal Bruta), porque quanto maior for a percentagem, mais competitivo será o investimento.

O 2.º Inquérito à Literacia da População Portuguesa indica também que 59% dos portugueses têm hábitos de poupança, embora apenas 30,3% afirmem poupar com regularidade. Um total de 87,8% justifica com a falta de rendimento a impossibilidade de fazer poupanças, enquanto os restantes não a consideram uma prioridade.

Dos que poupam, 45% têm como objetivo fazer frente a despesas imprevistas, 24% esperam cobrir despesas não regulares futuras e 21% comprar ou substituir bens duradouros.

“A sua poupança tem planos para amanhã? Fale connosco”

O Santander Totta acaba de lançar uma campanha multimédia (rádio, imprensa e digital) sobre poupança, para que possa contar com as soluções do banco e fazer justiça à ideia: “O seu pé de meia tem pernas para andar”.

Soluções de Poupança Santander

  • PPR Capital Garantido: é um plano de poupança e reforma, sob a forma de seguro, com capital garantido e uma taxa de rentabilidade definida anualmente;
  • Depósito Plano Programado Mais: é um depósito a prazo para poupar à medida das suas possibilidades, com uma taxa de juro garantida no primeiro ano;
  • Conta Poupança IN: incentive os seus filhos a poupar, com uma conta que pode movimentar ou reforçar quando quiser;
  • Depósito a Prazo NetBanco: com prazo de 6 meses a 1 ano, o depósito a prazo é constituído em exclusivo no NetBanco, o homebanking do Santander.

Consulte online outras soluções de poupança ou informe-se num balcão Santander.

 

Planear o orçamento familiar é um dos primeiros passos para conseguir poupar: 27% dos inquiridos não elaboram um orçamento para apoiar a gestão do dinheiro; dos que responderam positivamente, 62% realiza-o mensalmente e 23% com periocidade semanal, acrescenta o 2.º Inquérito à Literacia Financeira.

Avalie quanto dinheiro conseguiria poupar quando recebe o ordenado. Mesmo que lhe pareça um valor irrisório, é melhor do que nada e, por vezes, são pequenas decisões que conduzem aos grandes feitos.

Os especialistas em finanças pessoais recomendam que coloque, à priori, 10% do seu salário de lado, por exemplo, num depósito a prazo (pode fazê-lo com uma transferência direta) para não cair na tentação de gastar o dinheiro que pretende poupar. Uma das principais motivações para este tipo de atitude é a criação de uma almofada de segurança, ou seja, um fundo de emergência, para amortecer as consequências de uma despesa súbita ou perda de rendimento inesperada.

Para começar a poupar existem resoluções que podem fazer toda a diferença, como controlar mais os seus gastos e, se possível, amortizar as suas dívidas, especialmente as que têm juros mais altos. Depois de criados os bons hábitos, a poupança vai multiplicar-se e o esforço vai parecer menor. Surpreenda-se a si próprio e poupe o máximo que o seu orçamento familiar permitir.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)