A manequim portuguesa Isilda Moreira estreia-se na quinta-feira no desfile anual da marca norte-americana de lingerie Victoria’s Secret, que decorrerá em Nova Iorque, e no qual participa também outra portuguesa, Sara Sampaio.

Aos 20 anos, Isilda Moreira, filha de mãe cabo-verdiana e pai guineense, torna-se na segunda portuguesa a participar no Victoria’s Secret Fashion Show (desfile secreto da Victoria’s Secret), que tem transmissão televisiva garantida em mais de 190 países, a 2 de dezembro.

A entrada para o grupo das 60 manequins escolhidas para o desfile deste ano era algo com que Isilda Moreira sonhava, mas que não planeou, como contou à Lusa em outubro, nos bastidores da 51.ª edição da ModaLisboa.

Depois de ter pisado as passerelles das semanas da moda de Paris, Milão e Londres, Isilda estava, em agosto deste ano, “pela primeira vez em Nova Iorque”. “Não me passava pela cabeça sequer fazer o casting [para o desfile da marca de lingerie], quanto mais passar. Fui lá só para fazer a semana da moda”, partilhou com a Lusa.

Já que lá estava, a agência que a representa desafiou-a a tentar o casting para o desfile que “adorava fazer”, e que acompanha desde os 14 anos, altura em que começou a trabalhar em moda. “Fiz e passei ao segundo [casting]. No segundo pensei que [chegar até ali] já era uma vitória e que não iria passar. Não tinha estado um ano inteiro a preparar-me, como as outras raparigas”, recordou. Quando soube que era uma das 60 escolhidas, “não queria acreditar”.

Isilda Moreira na 49ª edição da ModaLisboa, em outubro de 2017 © João Porfírio/Observador

Isilda Moreira nasceu em Lisboa, mas foi descoberta num centro comercial em Londres, onde estava de férias, no verão de 2012. “Um homem veio contra mim e perguntou-me se eu era manequim. Deu-me o cartão da agência e fui lá”, recordou. Como “só se pode começar carreira internacional com 16 anos”, na agência disseram-lhe que voltasse para Portugal, para “fazer trabalhos” e se “preparar”. E assim foi. “Agenciei-me e em outubro [desse ano] e fiz logo a ModaLisboa”, referiu.

Até terminar o 12.º ano, foi conciliando a moda com os estudos. Depois parou, “para poder viajar” e focar-se no trabalho como manequim. “Um dia mais tarde gostaria de tirar um curso de Gestão, para poder gerir a minha própria empresa. Mas não sei. Vamos ver como vai correr tudo agora, não sei o dia de amanhã”, afirmou.

Isilda Moreira é uma das newcomers (recém-chegadas) do desfile, que partilham a passerelle com os chamados anjos, grupo do qual faz parte Sara Sampaio, que, em 2013, se tornou na primeira portuguesa a participar no desfile anual da marca norte-americana. Um ano antes, em 2012, a luso-angolana Sharam Diniz tinha sido uma das 30 modelos escolhidas para o desfile.

O desfile da Victoria’s Secret realiza-se anualmente desde 1995 e, desde então, só houve quatro desfiles fora dos Estados Unidos: em Cannes (França), Londres, Paris e Xangai (China). Esta será a 16.ª vez que o desfile acontece em Nova Iorque.

A música ao vivo é uma das características do secret show. Em anos anteriores já atuaram, nos desfiles, músicos e bandas como The Weeknd, Bruno Mars, Maroon 5, Rhianna, Justin Bieber e Lady Gaga. Este ano os escolhidos foram Halsey, The Chainsmokers, Shawn Mendes, Rita Ora, Bebe Rexha, Kelsea Ballerini e The Struts.

Todos os anos, é mostrado no desfile um soutien feito com pedras preciosas. Este ano, cabe à modelo sueca Elsa Hosk a responsabilidade de vestir a peça, feita com pedras preciosas, avaliada em cerca de 900 mil euros.