Espanha e Reino Unido já chegaram a um pré-acordo sobre Gibraltar sobre futuro do enclave após a saída dos britânicos da União Europeia, avança o El País. Numa altura em que ainda há uma grande incerteza sobre o Brexit, os dois países concluíram um pré-acordo — que inclui quatro memorandos de entendimento e um tratado fiscal — e que foi confirmado ao diário espanhol pelo ministro principal de Gibraltar, Fabian Picardo, e por fontes do Governo de Madrid.

Os quatro memorandos incidem sobre os dossiers mais sensíveis entre Espanha e o Gibraltar: um deles sobre o tabaco, em que as autoridades de Gibraltar se comprometem a aumentar o preço para que se reduza o contrabando para Espanha;  outro sobre os trabalhadores transfronteiriços, já que cerca de 10 mil espanhóis cruzam a fronteira para trabalhar no Rochedo; o terceiro é sobre compromissos ambientais, já que Espanha se queixa que Gibraltar faz descargas ilegais; e o quarta é relativo a cooperação policial e aduaneira.

Por fim, o acordo mais importante será vertido num tratado e diz respeito a impostos. Segundo o El País, que terá mais elementos do lado espanhol, antecipa que Gibraltar assume determinados compromissos destinados a reduzir a concorrência fiscal que o enclave sob administração britânica faz a Espanha. Isto porque várias empresas optam por ficar sediadas no Rochedo por ser mais atrativo do ponto de vista fiscal.

O pré-acordo é um primeiro passo de um longo historial de conflitos entre Madrid e Londres devido a Gibraltar, que Espanha considera um paraíso fiscal. Estes memorandos vão atingir apenas o chamado período de transitório do Brexil, que deverá ocorrer entre 30 de março de 2019 e janeiro de 2021. O Governo espanhol vê neste pré-acordo a base para um futuro acordo mais pacífico entre as duas partes.

Espanha e Reino Unido fizeram este acordo bilateral à margem da negociação global do Brexit entre a União Europeia e o Reio Unido. O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, mantém a posição de votar contra o acordo caso o texto não deixe claro que Gibraltar não faz parte do Reino Unido.